1 de abril de 2008

- Dia das Mentiras.


É tudo tão perfeito. Somos todos tão felizes. Ultimamente, as coisas têm corrido cada vez melhor. A polícia não tem vindo cá a casa, não temos recebido ameaças dele. Não têm havido discussões. Ele nunca tocou na minha avó nem na minha mãe. Nunca chorei por isto. Fui sempre forte. Nunca me deixei ir abaixo. Adoro-o, ele é tão querido. Sinto-me orgulhosa de mim mesma porque tenho conseguido fazer algo pra mudar tudo, pra te ajudar, mãe, pra evitar que tenhas que tomar calmantes todas as noites. E eu, tenho dormido lindamente; não tenho acordado a meio da noite com pesadelos, nervosa, ou a ouvir gritos, e mal conseguir dormir mais. Tem sido tudo tão perfeito, tudo.

Infelizmente, estes têm sido os nossos Dias das Mentiras.

Lembro-me que no dia das mentiras do ano passado, a minha mãe me pregou a peta que estava grávida, e eu acreditei porque sou ingénua, porque queria ter um irmão/irmã mais novo/a. Nessa altura era mentira estarmos como estamos, era mentira termos caído como caímos, foi uma mentira saborosa, uma mentira da qual nos rimos. Mas as mentiras que preenchem os nossos dias, dentro destas paredes, ontem, hoje, amanhã, tornaram-me fraca, fizeram com que eu deixasse de resistir, de ser forte, de me ir abaixo, fizeram-me ter uma vontade incontrolável de escrever isto aqui, depois de tanto reprimir, esconder, e dizer a mim mesma que ía passar, e que chorar é uma perda de tempo. Mas às vezes não dá, às vezes não dá pra sorrir, pra não chorar. Sinto-me uma inútil, uma traidora, por me ver incapacitada pelo meu próprio orgulho, que não me deixa mostrar preocupação, medo, que me faz continuar a chorar só quando estou só, a não falar com ninguém, a fechar-me em copas, a não conseguir olhar nos teus olhos, mãe, e perguntar-te 'estás bem?', sabendo que não estás. Inútil ! Orgulho estúpido que me faz mostrar ser forte quando não sou, que sou fria e insensível e indiferente, quando não sou !

Eu não te quero mal, não te quero a vaguear por aí, a dormir em bancos de jardim, talvez. Só te quero longe. Bem, mas longe. Será uma verdade que não queres ouvir, porque nos deixas felizes e em paz se desapareceres de vez, se ficares bem mas longe ?

Amanhã vou acordar e vai ser um novo dia, amanhã posso chorar mas vou rir, amanhã posso lembrar mas ignorar, amanhã este post será apenas um post e redutor como apenas post que é, e um dia, longínquo, como a história.


мєηιηα νσgυє @

8 comentários:

imnotinsane disse...

Este dia das mentiras consegue ser mesmo o melhor dia do ano...
Escondemo.nos nele e podemos dizer qe temos tudo o qe qeríamos...
O texto tá bem puderoso...
Nao te vás abaixo...
***

Tiago disse...

Olá! Pois, acho que nestas alturas menos boas, escrever é uma boa forma de pores cá para fora tudo o que te incomoda... e assim partilhas os problemas com o resto do mundo, e tudo fica mais fácil, porque gsanhas mais apoio!!!

Quanto ao teu problema, pareceu-me que não foi bem um problema, foi uma solução! Acho que devemos livrar-nos de tudo o que nos faz mal: pessoas, tarefas, pensamentos... claro que isto é facílimo de dizer, e eu peco por isso, porque daí até fazer... mas pensa assim: agora etudo bem.

E aprendemos muuuuiiiiitooo com estes momentos, a sério!

Beijinhos grandes

linfoma_a-escrota disse...

WWW.MOTORATASDEMARTE.BLOGSPOT.COM

Andreia do Flautim disse...

Humm, parece-me que não percebi bem...

Elle disse...

Temos q ser fortes é vdd, mas por vezes p isso temos q primeiro admitir a dor e supera-la. è o q eu acho
Beijinho mto grande e boa sorte p tudo miuda:)

Little penguin disse...

Está muito bom este texto!

Estou sempre aqui, já sabes ;-)

Beijinhos*

Little penguin disse...

Está muito bom este texto!

Estou sempre aqui, já sabes ;-)

Beijinhos*

Little penguin disse...

Está muito bom este texto!

Estou sempre aqui, já sabes ;-)

Beijinhos*