6 de janeiro de 2009

' Moving #7 / Eu já cá estive.

Como devem já estar fartinhos de saber (pelo menos quem me visita regularmente), eu estou de momento e há cerca de 8 meses a viver em casa da minha avó (aqui fica o link só para o caso...Lol). Anyways, faltava aqui contar uma coisinha: esta não é a primeira vez que eu vivo aqui. já é a 2ª. (bem na verdade já é a 3ª, se contarmos aquela fase em que os meus pais eram recém-casados e ainda não tinham casa, então vivíamos aqui. mas isso não conta porque eu ainda nem um ano de vida tinha :P) . passando a explicar: quando eu tinha 14 anos, comecei a dar-me mal com a minha mãe. já nem me lembro bem porquê, eu estava em plena adolescência e a minha mãe andava estúpida, ela e os namoradinhos dela, então a nossa relação tornou-se insuportável; ainda por cima, ela estava com ideias de mudar de casa para Almada e eu não queria de maneira nenhuma sair de Lisboa, por isso resolvi vir viver para casa da minha avó (para grande alegria do meu pai, que - eles são divorciados - nunca gostou que eu vivesse com a minha mãe). Mas a coisa correu mal, e bem mal mesmo (como aliás está a correr agora). Na altura, uma das minhas primas directas, filha da irmã da minha mãe, estava cá a viver, porque a faculdade dela era a 5 minutos de casa da nossa avó e a mãe dela morava no Alentejo ou coisa assim. Até aqui tudo bem. SE ELA NÃO FOSSE EXTREMAMENTE EGOÍSTA e partilhasse as coisas comigo. Mas não. Era tudo dela. Sabem aquelas pessoas que têem o Rei na Barriga, acham-se donas e senhoras de tudo, acham que podem mandar em tudo e todos? Assim era ela. O quarto era todo para ela, eu só tinha direito a dormir numa das camas. O guarda-roupa, a mesma coisa. Mas isso era ao menos. O pior era mesmo o feitiozinho insuportável. Não podia fazer nada eu. Não podia vestir-me de manhã no quarto, porque fazia muito barulho e ela estava a dormir. Tinha de vir vestir-me para a sala.. PARA A SALA ! em contrapartida, quando era ela a acordar mais cedo, e metia o despertador com rádio, não se importava nada que eu quisesse dormir e a rádio ficasse a tocar uma hora enquanto ela não se levantava. Não podia estar na internet, porque fazia muito barulho com as teclas (nessa altura eu tinha aqueles computadores 'normais' com o teclado que fazia algum barulho), e a menina não podia ver televisão. Não podia andar à vontade em casa, porque incomodava a menina (um dia teve a lata de sair do quarto e dizer 'importas-te de andar mais devagar e com mais calma?? os teus passos fazem muito barulho' (dessa nunca mais me esqueci)). Não podia vir comer para a sala, incomodava muito a menina (mas quando era ela a vir e ainda por cima deixar a loiça suja em cima dos moveís da sala a noite inteira já não fazia mal nenhum). Não se podia abrir a água quente enquanto ela tomava banho, tadinha da menina se ficasse 3 segundos com a água fria; tínhamos nós de esperar que ela acabasse de tomar o seu banho interminável, e sabe deus o escândalo que era quando abríamos a água, mais parecia que alguém a tinha esfaqueado. Enfim. Ela era mesmo insuportável. Arrogante e bruta. Falava mal comigo, com a minha avó, com toda a gente. Era histérica e fazia escândalos por tudo e por nada. Tratava-me psicologicamente mal, a mim e à minha avó, só faltava bater-nos. Claro que a minha avó tinha a sua culpa na história. Como já referi, ela consegue ser insuportável também (aliás, toda a minha família materna consegue ser verdadeiramente DE GRITOS), e isso tira qualquer pessoa do sério. Mas seria muito difícil ela ficar calada em certas situações, COMO EU AGORA FICO? Chama-se o poder de ignorar e desprezar aquilo que está abaixo de nós. Ouve-se uma boquinha ou qualquer coisa, fica-se calada. Eu fico. Eu já nem ligo. Porque sei que sou superior a essas coisas. Mas ela não. Tive de aturar muitas faltas de respeito dela, mas com isso ela só provou que está ao mesmo nível das boquinhas que ouvia.

Eu acabei por me ir embora, viver para Almada com a minha mãe, já com 15 anos (depois fizemos as pazes). E ainda bem. Eu não queria ir, mas por um lado foi óptimo, pois foi lá que o conheci a ele :) Mas entretanto passou-se um ano, de um Verão a outro, e acreditem, foi INSUPORTÁVEL. Qualquer coisa era melhor que viver aqui, ainda por cima com a minha prima, até viver em Almada era melhor. Foi no meu 9º ano. Ano que nunca esquecerei pelas piores razões.

Hoje em dia, é o que se vê. Eu estou aqui num temporariamente que nunca mais acaba, mas que espero que não chegue novamente a um ano. E felizmente ela já não está cá, mas mesmo assim... Ter vivido aqui já naquele ano deu-me alguma imunidade a certas coisas, porque já sei o que esperar em certas situações. Ainda assim custa.. Quanto à minha prima, ela acabou também por se ir embora, mas muito depois de eu ir, resolveu ir viver com o namorado (não sei como é que ele a atura). Actualmente continua a vir cá, mas só quando quer alguma coisa (por exemplo, 'ai avó podes coser essas calças? podes levar estes sapatos ao sapateiro? podes dar um pontinho nestas meias?' -.- ) . Além de ser cabra (desculpem mas não há outra palavra para descrevê-la), é interesseira e oportunista. Toda a gente acha que eu sou a má da fita, continuam a defendê-la (nunca percebi porquê). não percebem porque eu é que não a posso ver à frente (um dia ela veio cá a casa à tarde quando eu me estava a levantar - eu estava de férias - e mal cheguei à porta do quarto e a ouvi entrar, voltei para a cama e só saí de lá quando ela foi embora. 3 ou 4 horas estive eu ali a vegetar. já estava fartíssima de estar na cama, cheia de fome e cheia de vontade de ir à casa de banho, mas prendi-me ali aquele tempo todo só para não ter de ir lá cumprimentá-la xD fazer conversa de circunstância com pessoas insuportáveis é coisa que não consigo fazer, nem fingir-me simpática). mas ninguém percebe que quem fez mal foi ela. Quando eu vim viver para aqui naquele ano estava a contar dar-me bem com ela, dividirmos o quarto e sermos uma espécie de irmãs. Ela foi tudo menos isso. A minha outra prima (irmã dela) está do meu lado. Um dia disse 'a T. é que foi bruta com a C.. A miúda só se está a defender' (naquele tom de 'e faz ela muito bem, não faria eu de outra maneira'). AHAH TOMA TOMA TOMA ! finalmente alguém desta família com alguma sanidade mental.

Há 4 anos atrás a escolha de vir aqui viver for minha. Desta vez, foi quase à força e, no início 'só por uns meses, 3 meses no máximo' . Estou aqui há 8 e estou... a dar em doida.

É hoje dia 6 de Janeiro, e eu continuo à espera, eternamente à espera, de poder ir para MINHA CASA !

10 comentários:

Tropezinha disse...

MEU DEUS!!! VIDA ATRIBULADA!

Shakti disse...

Essa coisa de nunca mais teres a tua casa arranjada anda mesmo a mexer contigo...parece que começa a ser insustentável viver em casa da tua avó ...

bj

trebaruna_666 disse...

fgo uma pessoa ficar sem o seu espaço e viver km uma coisa dessas deve ser mt complicado eu ficava avariadinha da cabeça.
so é preciso mais um pouco de paciencia nao tarda tas na tua casa no teu espaço (eu sei k é complicado ter paciencia, mas tu consegues)

beijinho****

Pedro Barata disse...

Está quase, vá não stresses que não ajuda em nada...
Beijinhos

Andreia do Flautim disse...

Há pessoas assim em todas as famílias...
Espero que a tua casa esteja pronta depressa!

Vida de Praia disse...

A palavra-chave é: TEMPORARIAMENTE! ;-)

Vida de Praia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
B! disse...

Aquela mensagem que me mandas-te ontem foi hilariante, xD...

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Sabes o que sinto, C? que nunca tiveste realmente direito a ter uma vida calma. Que tenha sido por decisao tua ou não, decisão dos teus pais ou não, nunca foi um mar de rosas. E se foi tal mar, levaste com imensos espinhos.
Vais ver, quando morares sozinha como eu, vais reviver ao maximo a tua vida. Sem ninguém :)

Beijo meu ♥,

A Elite

Maria Nena Freitas disse...

Tu, melhor do que ninguem, percebes o que eu passo com o meu irmão...
o pior é qu edpeois acusam.me de ser ciumenta e invejosa...
como trabalhar (em trabalho e em tarefas domesticas) para agradar uma pessoa fosse algo para desvalorizar em relação a um tiraninho mimado.
Mas o que vale é que no futuro, eles vão dar para tras e so la ficamos nos...

8pergunta á tua avó se a tua prima quer alguma coisa com ela qnd não precisa de nada? o meu irmão vai ser assim, de certeza)