28 de agosto de 2009

' Conversas Sobre Sexo III

Não percebo as pessoas que acham que as raparigas/mulheres que são muito liberais ou dadas - por outras palavras, as que sabem o que é bom - são as tão conhecidas 'rameiras', 'putas' ou 'pegas'. Isso é uma ideia tão, mas tão pré-concebida, é um chavão TÃO GRANDE, que até me faz impressão. E custa-me a acreditar que ainda exista gente a pensar assim, no século XXI.

Os homens? são uns Don Juans. quanto mais comerem, melhor. as mulheres? são umas rameiras.

MAS QUE ESTUPIDEZ! uma rameira é alguém que recebe dinheiro em troca de sexo, ponto. e mesmo assim, nem essas acho que devemos julgar. cada um sabe de si. célebre frase do Equador: "quem saberá de nós, senão nós mesmos?".

Uma mulher que gosta de fazer sexo e de experimentar novas coisas, é uma mulher sensual e sexual que sabe aproveitar a vida e o que de bom pode retirar dela. é uma mulher que gosta de si mesma, e que - ao contrário do que possa parecer - tem respeito por si mesma. desde que não faça nada por obrigação, claro.

Se não for casada, se não tiver namorado ou se não for comprometida (e, nestes casos, se não concordar com a traição ou poligamia ou até mesmo swing), envolver-se sexualmente com quem quiser e bem lhe apetecer faz parte da liberdade dela e não deveria ser julgada por isso, nem deveria sentir-se obrigada a omiti-lo com medo do que vão pensar. o sexo é uma necessidade física básica como qualquer outra, como comer e respirar e dormir.

Estou farta de ouvir pessoas a dizer "ela é mesmo uma pega" ou "ela é mesmo uma oferecida" não de mim, mas de pessoas que, por exemplo, sempre que vão sair curtem com alguém. só me apetece dizer "qual é o problema? tens inveja que alguém a ache bonita?". às vezes nem digo nada. eu não curto sempre com alguém sempre que saio, por exemplo, à noite; mas se o fizesse, qual era o problema? não tinha vergonha de o admitir. e não tenho vergonha de admitir que já o fiz. e nem tenho medo de admitir coisas que fiz, ou que gostava de fazer, just ask.

acho (mesmo) que as pessoas deviam começar a abrir a mente. não se trata de ser demasiado liberal, trata-se de encarar certas coisas com muito mais naturalidade, naturais tal como elas são. o sexo não deve ser encarado como algo mau nem pecaminoso... pelo contrário.

um belíssimo exemplo disto é a personagem Samantha de "O Sexo e a Cidade". Adoro-a e adoro a maneira dela pensar (da personagem,claro) :P

Muaah @

Aparte


Conclusão do dia: sou um ser extremamente feliz pelo simples facto das casas-de-banho do sítio onde eu trabalho terem um liquidozinho para desinfectar o tampo da sanita (que é só pôr no papel higienico e esfregar e - diz o papelinho - a sanita fica livre de germes). e sou um ser feliz porque assim posso sentar-me calmamente para fazer xixi. detesto fazer xixi em pé e ter de fazer pontaria... mas eu sou um gajo, ou quê?!




14 comentários:

Maria disse...

Já uma vez falei nisso lá no blog. Não percebo porque é que se faz essa distinção.. Cada pessoa faz de si o que quiser, desde que não prejudique o outro..

beijinho.

MLeonor disse...

Tudo depende de quem és...há quem consiga envolver-se com quem não ame, e há quem não consiga. Claro que nenhuma destas pessoas deve ser alvo de preconceito. Cada um sabe de si ;)

Maria disse...

Não me parece que ouças rap, mas há uma música que descreve bem isto:

"Mulher que fode quando quer sem medo que lhe apontem o dedo, é puta? Eu sou rainha do putedo, ok? Explica-me lá porque é que podes e eu não... Porque é que somos carne mastigada e tu garanhão?"

(Lamento a linguagem :P )

' Claudjinha disse...

Maria (sem link),

por acaso oiço :P desde que seja soft xD oiço de tudo menos pimba

olha, não consegui encontrar a musica, mas gostava de ouvir... podes dizer-me o nome??

não faz mal pela linguagem.. achas que tive cuidado com a linguagem no post?? lol

beijinhos

serpa disse...

isto ca para mim... mas so mesmo ca para mim.. acho que estas revoltada com tudo isto, so porque talvez ADORAS sexo.. hein? nao sei..lol

mas sim... realmente há que ser mentes abertas em relacao ao tema: sexo e nao so, e deixar de haver preconceitos e/ou discriminaçoes em relacao ao genero do ser humano...

ha qe realcar que o teu PS, esta um autentico "must" :)

Maria disse...

http://www.myspace.com/m7pt

Aqui podes fazer o download da mixtape da M7, onde na Música "Rainha" encontras o que comentei no post.
A mixtape está optima, adoro-a!

Beijinhos

' Claudjinha disse...

Maria,

OBRIGADA.

gostei do som. gosto do fundo da musica 'beautiful' :P

amei a letra, faz todo o sentido.

Quando eu digo "Eu sou mulher!", eu sinto orgulho
Vocês sabem do que eu falo, façam barulho!!!
Sei que às vezes não é fácil, sentes-te só e sem
norte
Mas o que não leva à morte, só te faz ficar mais
forte
Mana, podes contar comigo se estiveres na merda
Eu trago um ombro amigo, não trago uma pedra
Tens de ser culta, inteligente, bonita, uma brasa
Profissional, mãe, esposa e dona de casa
Arrasa com o que é suposto que te faz sentir falhada,
culpada
Tu é que sabes da tua vida, mais nada!
Antes sozinha que mal acompanhada na estrada
Só mereces o que há de melhor, migalhas nada!!
Para toda a mãe que criou os filhos sozinha...
A minha admiração!
Para o homem que ainda não faz nada na cozinha...
Meu dedo do meio da mão!


Refrão
Não necessitas de um rei para seres rainha
De outrem não vivas em função
Não permitas que te fodam a auto-estima
Se o teu gajo não atina, mete-lhe uns patins em linha,
então...


Mulher que fode quando quer sem medo, que lhe apontem
o dedo
É puta...eu sou rainha do putedo, ok?
Diz-me lá porque é que tu podes e eu não
Porque é que somos carne mastigada e tu garanhão
Não admito que digas: "Rap de raparigas
É wack", são cantigas de gajos sem amigas
Não permitas dicas tipo:"Não és capaz!"
Sou prova viva que Hip-hop não é para rapaz
Cuidado! Está na moda, eles curtem filmar a foda
Típico de quem na cama não manja da poda
Meninas, ouçam bem o que a M7 diz
Não é na cama é no rap que se fode mcs
Amiga, sê conhecida pelo teu trabalho
Não por chupares o caralho de um paspalho
Homens são lindos e há de um tudo...
Mas cuidado com aquele que é tipo Hip-hop, eterno
miúdo
Ok?

Obrigada :)

João disse...

Nota-se que estás revoltadíssima com esta situação. heheh
E muito provavelmente tens razões para estar. Embora hoje em dia a mentalidade das pessoas esteja mais aberta do que há alguns anos atrás, uma mulher que busque esse tipo de prazer não é julgada de forma igual a um homem nas mesmas circunstâncias.


Na aldeia dos meus avós, as raparigas até cerca dos 25 anos, são quase proíbidas de sair de casa depois das onze/meia-noite, mesmo em dias de festa. Os avós e pais não as proíbem porque pode ser perigoso, proíbem por parecer mal e pelo o que as pessoas possam vir a dizer. Já os rapazes ficam até as 6 da manhã na rua e toda a gente acha normalíssimo e diz que é normal. xD
Isto é na aldeia, aqui em lisboa não é igual, mal era xD, mas a desigualdade faz-se notar a outros níveis como os que descreveste :P

O que se deve fazer, o que parece bem ou o que parece mal ,são questões cuja resposta varia muito conforme o sexo. É um conjunto de valores e crenças que é transmitido de geração em geração, muitas vezes incosncientemente, e que se não forem discutidas vão perdurar muitas mais.


De qualquer maneira , na minha opinião, há uma tendência cada vez maior de dar importância demasiada às relações puramente físicas e que uma pessoa que ocupe demasiado tempo a procurar esse tipo de relação acaba por não encontrar uma relação de outro nível. Isto aplica-se aos dois sexos, mas ja é um aparte xD

acho que tens muita razão no que escreves e mantém-te assim longe de preconceitos e tabus, que só assim é que esta sociedade pode evoluir !!

sry o testamento xD

beijo
;)

André disse...

Oh, não precisas de agradecer. ; ) Até porque se o sou, é porque gosto imenso do que escreves, e tens imenso talento na escrita. ; ) Dá gosto de seguir o que escreves sempre. ; )
Tenho que te agradecer pelas palavras, ainda que não estejas a ser simpática, (eu percebei), mas acabam por ser mesmo simpáticas e deixam-me lisonjeado. ; ) O meu grande obrigado. ; )

Bem em relação à temática central do texto, é mesmo de teor complexo. Acho que acaba por ser um preconceito – estúpido - pré-concebido da sociedade que há muito está enraizado, e que teima em persistir. Obviamente que está tremendamente errado, visto que a mulher, não tem qualquer espécie de compromisso, é livre para se divertir como bem entende, da mesmíssima forma que o ser do sexo oposto o é. Mas a profundidade a que o preconceito desce é tanta, que dificilmente nos próximos tempo, possa cair em deduzo. Mas vamos acreditar que sim. ; )

Beijinho * ;D

Caramelazinha disse...

Eu aceito-os mas sempre ouvi dizer que dá azar :P

João Pinto Costa disse...

N deve ser o tipo de comentários que queres aqui, mas...arrisca ir ver:

http://maildeumlouco.blogspot.com/

Olhos Dourados disse...

Cada um sabe de si, não é?

Plataforma disse...

Há demasiados factores em jogo para além do preconceito em si, que sim, condeno. Mas, quem normalmente se mete muito no extremo tem tendência a cair da cama. A verdade é que se por um lado o preconceito é escandalosamente ridiculo, por outro estas novas gerações (quem me ouve falar deve oensar que tenho 60 anos lol não!!!!) são demasiado "dadas" e libertinas. pena é que não se apercebam disso. Viver não é sinónimo de encareirar no resto da multidão. Sexo, alcool, drogas, tabaco, violência, falta de principios, falta de educação são erros estratégicos que as camadas mais jovens insistem em comenter. Acho que deviam pensar friamente nisso! Porque podem ter certeza que quando tiverem filhos ou pelo menos contexto para os ter, vão acabar por pensar...
beijinho =)

→ Calipso disse...

Gostei deste post. Mas sim, de facto, um gajo que faz sexo com fartura é um Don Juan. Nós, somos umas putas. Doesn't seem fair to me --'