10 de agosto de 2010

' Estou de volta, inteira e viva

(morta-viva, mas viva).

estou sem energia para escrever, neste momento só consigo ver a minha caminha pela frente... é lá que me vou enfiar já de seguida para dormir as próximas 12 horas.

quanto ao Sudoeste? epa, foi brutal.

foi uma experiência que valeu a pena todas as coisas más, péssimas: os problemas que tivemos com a vizinhança (ao início tínhamos uns dealer's mesmo ao nosso lado, e nós borradinhas de medo lol.. mas depois vieram uns príncipes encantados para nos salvar), a sujidade, o sair do banho e já estar suja pela poeira no ar, o nunca estar com os pés limpos, ter sempre aquela sensação horrível que estão cheios de pó (uma sensação que detesto), o termos de racionar comida (no último dia, então, foi quase um acampamento de sobrevivência, 3 pessoas desidratadas e com uma garrafa de água de litro, a beber aos poucos para durar o máximo possível... que horror!). valeu a pena pelas casas-de-banho NOJENTAS (como eu nunca vi, ao ponto de ter m*rda por todo o lado e de eu me aguentar toda até ir à cidade e a um café... só visto, porque contado ninguém acredita), pelos filmes que eram para lavar a loiça, pela lixeira autêntica que era aquele campismo no geral. mais um bocadinho (tipo assim, sem tendas nem sacos-cama) e estávamos no festival de WoodStock. só passando lá uma semana aprendi a dar valor à minha casa-de-banho limpinha, a poder sentar-me para fazer xixi, à minha cama de casal confortável (feita parva esqueci-me de levar uma esteira or so, então andava a dormir com pedrinhas espetadas nas costas, se bem que com o correr dos dias, a exaustão era tal que até isso me passava ao lado, quanto era para dormir, era logo onde calhasse), e o poder sair do banho e não estar instantaneamente suja... ahahah. o acampamento do Sudoeste é o local perfeito para ganhar anti-corpos, tal é a exposição à merda, por mais que uma pessoa tente ser minimamente higiénica, não dá... 

mas teve coisas boas, claro. as companhias, os reencontros com pessoas que não via, se calhar, há anos, e as novas pessoas fantásticas que conhecemos, os concertos (escusado será dizer que vibrei com o  Jamiroquai, com o James Morrison, com o Mika com o David Guetta e com algumas músicas dos Massive Atack, então aquela unfinished sympathy mata-me). as mocas, os dias passados na praia, os fins da tarde no "canal" (género de barragem que parece uma piscina), as noites passadas a rir, aquele autocarro old-shcool vermelho que nos levava à praia, género dos turistas (e andarmos lá em cima a apanhar com o ventinho? sempre que íamos à praia e não tinhamos boleia, quase que rezávamos para apanhar esse autocarro). éramos 3 gajas, sozinhas, e inicialmente estávamos "na merda" (por algumas razões que nem me quero lembrar), mas desenrascámo-nos tão BEM. correu tudo tão BEM (ou quase), que até custou sair de lá. aliás, eu só não suportava estar lá mais um dia por causa da sujidade, porque se fosse pela diversão, tinha ficado por lá mesmo. "o meu corpo pede descanso, um banho de água quente e uma cama fofinha, mas a minha cabeça pede diversão".

e por falar em banhos... e os banhos colectivos?! opa, para mim era o melhor de tudo. este ano, a organização do Sudoeste abusou no que toca ao apelo aos instintos sexuais. para onde quer que te virasses, era publicidade gratuita ao sexo fácil, mesmo que indirectamente, era só ter 2 dedos de testa (e não estar mocada) para perceber a mensagem subliminar da coisa. os banhos colectivos eram um óptimo exemplo. gajos e gajas, tudo ao molhe, a tomar banho em conjunto. por enquanto, este ano, ainda andávamos todos de bikini, mas pelo andamento que isto está a ter, não sei não =P havia jogos de carácter super sexual (como um conjunto de pessoas a passarem shampoo e gel de banho umas nas outras), o próprio ambiente era sexual, sensual or whatever, a água tinha de ser gelada porque o ambiente estava mesmo muito quente. de referir que o acampamento do Sudoeste foi, até agora, a maior concentração de gajos bons (e gajas boas) que eu já vi em toda a minha vida. em 10 pessoas, havia 9 sensuais/boas/bons, o outro era normal. a maior concentração de sensualidade ambulante por metro quadrado. e, claro, toda a gente adorava os banhos colectivos por isso. eu incluída. quem não gosta de estar a tomar banho de água fria - e já sabemos o que a água fria, geladinha, provoca a certas partes do corpo humano - com um montão de gajos bons à volta (e gajas, porque não admitir), com a música "car wash", ou até músicas de Marvin Gaye (como Lets Get It On e outras músicas a puxar ao sensual), tipo discoteca-a-tomar-banho-ao-ar-livre. um dos ambientes mais sensuais e mais a apelar ao sexo que eu já vi... :D

enfim, tinha tanto que contar, e estou com tanta preguiça para escrever.

mas...

o que acontece no Sudoeste, fica no Sudoeste. right?

"festival é festival, Sudoeste é toda uma experiência". uma experiência, uma aprendizagem...com muita diversão à mistura!



Muaah @

já referi que estou com um bronze espectacular? parece que me enfiei num solário, com o mesmo bikini, durante uma semana. e foi o que aconteceu, se formos bem a ver.

10 comentários:

catherine disse...

Bem... a parte de estar sempre sujo e dos wc... Credo!!! Quanto ao resto parece ter sido muito porreiro. :)

Fernanda Caprichosa disse...

Adoro esta juventude de agora, nunca tive uma experiência dessas na minha vida, mas também não a ambiciono. Detesto casas de banho sujas e tomar banho de água fria. O resto pareceu-me muito aventureiro e divertido. Gostei dos banhos coletivos, confesso que até fiquei um pouco surpreeendida. Esta malta jovem de agora é destemida!! :))

Continuação de boas férias e beijinhos :)

Alex Page disse...

Quem me dera ter ido. Acho é que não iria sair dos banhos colectivos XD XD XD acho que iria ficar maluco!!! XD

Botas disse...

Imagino como teria sido se não tivesses menino.xD
Mas ainda bem que gostaste.=)

<3

Marta Inês disse...

Looooolll... Adorei a tua descrição.
Resumindo: tudo ao molho!

beijinhos*

Anónimo disse...

Amei fazer parte dessa experiência. Diverti-me, aprendi, emocionei-me e até chateei-me, mas no final... Correu tudo bem. Das experiências mais marcantes de toda a minha vida.

Ps: Cláudia, és uma excelente repórter :D

Beijinhos,
Mana mais velha

Anónimo disse...

"festival é festival, Sudoeste é toda uma experiência"

LOL...Ganda mocão!

Vida de Praia disse...

Apesar de tudo a vida de festival é fantástica :-)

ANDARILHO disse...

Mesmo giro este teu post. Eu, que conto os dias para que o sudoeste acabe por causa da enchente de pessoal que por aqui está, fiquei com vontade de lá ter estado. E olha, se soubesse que tinhas cá vindo até nos podíamos ter conhecido, é que eu estou muito perto da Zambujeira de férias... Um dia destes, quem sabe.

Beijo :)

Anónimo disse...

A menina que não vai para onde a multidão vai e que é muito original foi acampar para o SW, que é só o sítio onde existe A maior concentração de wannabe's por metro2. Algo irónico, não? Foste contribuir para o número e nem te apercebes. E a sujidade, o pó e as casas-de-banho? claramente, nunca estiveste num festival A SÉRIO ;)