29 de novembro de 2010

' Este blog é anti-natal.

Não suporto o natal.

e sim, natal é com letra minúscula.

não suporto as musiquinhas com sininhos.

não suporto o facto das associações de solidariedade como o Banco Alimentar só actuarem nesta época (o Banco Alimentar só faz recolhas activas no natal e em meados de Maio)... como se durante o resto do ano não houvesse gente com necessidades. ou seja, não é nada contra a campanha em si, porque a apoio e até já participei, mas é o facto de ser só porque é natal.

não suporto a falsidade, a hipocrisia, o cinismo da época. o estar feliz só porque é natal. pessoas que são pessimistas e não são capazes de esboçar um sorriso durante todo o ano, mas chega o natal e são as pessoas mais felizes do mundo. porquê? porque é natal. (mas que raio de razão para se dizer que se está feliz - nem é estar mesmo, porque sim, é dizer que estão por ser natal).

não suporto pessoas a queixarem-se da crise mas os centros comerciais já estarem cheios, com filas intermináveis de pessoas com sacos nas mãos cheios de presentes que não lhes apetecia comprar, que deu uma trabalheira e que provavelmente "couldn't afford" (não encontro expressão melhor em pt).

já para não falar nas criancinhas a gritar e a pedir isto e aquilo, a exigir este mundo e o outro, e os pais a darem tudo só porque é natal. depois queixam-se que são mimados.

já não sou desse tempo, mas sei que há muitos anos atrás, as crianças recebiam UM presente e chegava. um presente que era surpresa, um presente que realizava o desejo, um presente que os deixava realmente feliz e ansiosos para que chegasse o próximo natal para receberem outro. creio que essa era a verdadeira magia. agora? que piada tem os putos irem para o centro comercial e pedirem tudo o que querem e, na maioria dos casos, terem tudo o que querem? onde está o factor surpresa?

não suporto que ainda não seja Dezembro e já haja enfeites por tudo quanto é sítio.

não suporto o frio.

não suporto as roupas de inverno.

não suporto doces de natal.

acho que nunca montei uma árvore de natal, ou só quando era muito pequena.

detesto o facto de existir implícita a obrigação de dar um presente... só porque é natal.

eu não dou presentes no natal e detesto receber presentes no natal. prefiro receber um presente a meio de Junho, só porque sim, não porque é natal. estou farta que me digam "dás-me no natal" (por exemplo, uma amiga que quer ler o meu livro mas não o quer comprar), e eu a dizer "não dou presentes de natal", e continuarem a insistir e ainda me chamarem de "má" por isso! má?! MÁ?! lol.

parece que de repente o ser natal é desculpa para tudo. fico de avental na cozinha a fazer docinhos e rabanadas, e convido familiares a quem não telefono durante o ano inteiro - convívios forçados com pessoas que ignoramos o resto do ano (não era tão melhor podermos estar com a família quando quiséssemos e não com a obrigação implícita de que é natal?) - e vou ao centro comercial comprar prendinhas, e monto uma árvore de natal toda pipi, e ligo a toda a gente a desejar um feliz natal, e ando sempre de sorriso na cara... PORQUÊ? PORQUE É NATAL.

e o mais irónico de tudo, ao fim e ao cabo, é que as pessoas montam árvores de natal, enfeitam a casa com merdices que piscam e extremamente irritantes, e a maioria nem tem um presépio. UM PRESÉPIO?! afinal, como começou o natal? não foi com o nascimento do menino jesus? acho que era básico. qualquer pessoa que festeja o natal devia ter um presépio. afinal, natal é acima de tudo sinónimo de nascimento. não é sinónimo de wishlists completamente fúteis.

pronto, não gosto do natal.

nem sequer tenho razões genuínas para festejar o natal: para além de não ser católica não tenho uma família particularmente grande e tampouco unida.

estão sempre a chatear-me por causa disso, olham-me sempre com um olhar judgmental de reprovação quando digo "não gosto do natal, não celebro o natal". estou farta disso!

não vou celebrar o natal só por ser socialmente aceite e quando acho que é uma época um bocado parva nas sociedades ocidentais actuais e consumistas. a única razão por que poderia celebrar o natal seria por ser uma festa de família, mas para isso era preciso haver uma família e uma tradição (coisa que na minha não há, aliás a minha mãe ou o meu pai - conforme onde passava o natal, ano sim ano não - só montava árvore de natal quando eu era pequena, porque eu era pequena).

se não tem significado para mim, não me faz sentido vivenciar uma coisa que tem muito significado para algumas pessoas.

Christmas Day is almost here
When it's over, then I cheer
I'm glad it's only once a year
I hate Christmas! 

(daqui)

Muaah @

12 comentários:

Ricardo disse...

xD
então és basicamente uma Grinch.
não sabes o que é, google it (não é nenhum insulto xD).
Eu gosto do natal, por isso podia me dar um chilique de ler isto tudo,mas verdade seja dita não fiquei sequer afectado, acho interessante haverem opiniões diversas. a partir do momento em que o natal passa a ser as compras e o exibir felicidade não é natal e pronto. gosto de dar prendas de natal a uma ou duas pessoas e dou porque gosto mesmo de lhes dar. de perder tempo a escolher uma prenda e de ver a reacção. não mais que isso. o espirito do natal não é só familia. é acima de tudo partilha, e adoro decorar a árvore por isso junta-se a partilha e montar a árvore e tem-se duas coisas que eu gosto xD. tambem odeio a hipocrisia natalícia xD e mais não digo porque já tenho o post em rascunho e não quero largar ideias xD

Cris disse...

Eu adoro, adoro, adoro o Natal. :D

Menina disse...

Também não gosto, como já sabes, e concordo com quase tudo.

Um dos motivos porque não gosto da época, creio (aliás, tenho a certeza, antes disso gostava do natal, como todas as crianças) que começou devido aquelas pessoas que já referi aqui no teu post sobre o perdão..natal era para mim significado de confusões, discussões e coisas assim..
Lembro-me de chegar a desejar tanto que aquele dia passasse à frente, para não ter de passar, uma vez mais, pelas tretas do costume..

Parecendo que não, a partir daí, ganhei uma espécie de aversão ao natal. Nunca mais fiz a árvore (os meus pais e o meu irmão, fazem. Eu é que não), fico triste no dia, geralmente apetece-me chorar, não gosto de decorações, nem da maior parte das músicas..basicamente de nada muito natalício.

beijinho*

Anónimo disse...

Tudo bem que tens razão em grande parte do que dizes mas penso que também fazes grande revolta de TU vs MUNDO.

não digas que não gostas do natal mostrando razões (como o frio) 'sazonais'. Dizes que não gostas do natal em si e justificas por ser no inverno .. lol

Num outro aspecto penso que poderias ter feito um post melhor sendo mais tolerante. Por exemplo, misturares problemas familiares com toda a visão que tens dos outros falha um pouco ...

eu por exemplo acho estúpido compras prendas só porque sim, mas no entanto já passei bons momentos familiares . Também acho hipócrita só se lembrarem das pessoas com necessidades por esta altura. Mas apesar disso há que respeitar porque também tem as suas vantagens. o natal é um pouco como a praxe, se for bem feito divertimos-nos todos =)

Jessica disse...

Eu cá adoro o Natal, adoro ver a minha família reunida, a casa toda enfeitada, etc, mas admito que para muitas pessoas não passa de uma uma época de falsa felicidade como disseste... Enfim, não podemos generalizar ;)

CINE31 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
CINE31 disse...

Concordo que é uma época de consumismo e hipocrisia :-(

só um pequeno pormenor: "afinal, como começou o natal? não foi com o nascimento do menino jesus?" Not really: http://pt.wikipedia.org/wiki/Solst%C3%ADcio_de_inverno

Salsa disse...

O Natal é quando o homem quer!
concordo contigo na exposição dos factos de "hate christmas", eu gosto do natal, mas de um natal à 30 anos em que as pessoas se reunião á mesa e a lareira para conversarem, iam ver as fogueiras de natal nas portas das igrejas (grandes convívios que ai se faziam noite dentro) e as crianças ficavam acordadas até mais tarde para poderem abrir os presentes (muitas das vezes camisolas de lá feitas pela avó ou um brinquedo feito em madeira pelo avô), actualmente tento manter este natal que vai no meu imaginário, não é fácil pois os mais velhos estão a partir todos os anos e os mais novos não alinham, mas enfim isso é a vida!

Botas disse...

Tu e essa luta contra o natal.=P

<3

Anónimo disse...

O natal para mim é agridoce. Traz-me recordações muito boas de infância, no entanto, nos últimos anos só me lembra da ausência daquela pessoa, e dói. Não sabe ao mesmo. Por agora, estou numa de anti-natal, mas não pela hipocrisia, pelos encontros forçados, ou pelas prendas dadas apenas "naquela" determinada altura, só porque sim. Aliás, acho que cada cultura com os seus rituais, e os rituais "natalícios", em geral, agradam-me. Talvez, mais tarde, quando tiver filhos, o espírito volte.

V.

Boneca de Trapos disse...

Bom, eu adoro oferecer presentes (mesmo que simbólicos), por isso, gosto do natal... tal como gosto de todos os outros dias. Gosto de oferecer presentes ou surpresas em qualquer altura e faço-o.

Também há o peso da tradição familiar, que traz sempre boas recordações e vontade de repetir. (Embora a família se tenha vindo a encurtar - julgo que entendes).

Em relação às instituições só fazerem recolhas nesta altura. Julgo que é estratégia. Primeiro pq faze-no numa altura em que muitas pessoas ficaram desempregadas (depois dos empregos temporários de verão) e passam mais necessidades, o que leva a que peçam mais ajuda às instituições. Segundo, pq é nesta altura que as pessoas se sentem mais felizes e por isso mais solitárias (incluindo incentivos à solidariedade por parte das entidades religiosas, que também só se lembram nesta altura ("Só porque é natal"). E, por tanto, como é chato ir para o inferno, as pessoas sentem-se na obrigação de contribuir, pelo menos no natal. Por isso, esta altura, parece-me ser a ideal para o Banco Alimentar fazer recolhas.

No entanto, não podemos esquecer que estas instituições estão activas e trabalham durante todo o ano (mesmo que isso não seja divulgado pelos órgãos de comunicação social).

Em relação ao restante, concordo!

Anónimo disse...

Obrigado pelo post útil! Eu não teria chegado a este o contrário!