1 de dezembro de 2010

' Das pessoas que não sabem estar sozinhas.



Há pessoas que não sabem estar sozinhas. Têm alguma espécie de necessidade de estar sempre, sempre rodeadas por pessoas, ou com alguém, parece que têm um medo, terror, pânico, de estarem um pouco sozinhas.

Isso é um problema.

No fundo, são pessoas vazias por dentro. Não têm conteúdo para serem auto-emocionalmente-suficientes. Dependem dos outros como se fosse uma droga, se algum dia ninguém pode estar com elas, para elas, sentem-se mal e sentem-se sozinhas. Aquele sentimento horrível que é a solidão. Não conseguem lidar com elas próprias nem conseguem ouvir-se a si próprias.

Desde cedo aprendi a estar sozinha e familiarizei-me a isso. Não tenho irmãos, nunca tive primos próximos durante muito tempo, nunca vivi tempo suficiente no mesmo sítio para poder criar laços afectivos fortes desde criança (sempre estive a mudar de casa), não tinha os amigos de rua, com quem pudesse ir tomar café à noite (excepto num sítio ou outro onde morei), a única companhia que tinha quando era mais pequena era a minha mãe (que durante anos trabalhou de noite). Por isso, aprendi a estar sozinha. Até tinha amigos imaginários. Falava sozinha com as minhas bonecas. (rio-me tanto quando conto isso às pessoas, lol).

Inicialmente, isso era um problema. Não aprendi a socializar desde cedo, era gozada na escola, era anti-social, não tinha amigos, tinha auto-estima baixa e com 10 anos de idade já sentia aquilo a que se chamava de solidão. Conheci-a desde bem pequena.

Hoje, posso agradecer o facto de ter aprendido a estar sozinha. Hoje, adoro estar com pessoas, adoro conhecer pessoas novas, adoro ficar a conversar durante horas a fio, acho que são uma fonte de conhecimento e divertimento (algumas, claro), sou calorosa, aprecio estar com outras pessoas e amo uma boa conversa, mas também sei apreciar a minha própria companhia. Adoro falar comigo mesma, ouvir-me a mim mesma, conversar, no fundo, comigo mesma. Com isso não tenho tendência a criar relações afectivas dependentes e conheço-me bem, sei bem o que quero e o que não quero. Sei o que esperar de mim e até dos outros.

O que é um problema para muita gente, para mim é super natural. 

Já disse que adoro o meu curso (psicologia)? Tenho aprendido coisas brutais. Se me conhecia bem antes, agora ainda conheço melhor. e sinto uma agradável sensação de segurança devido a isso.

Muaah @

5 comentários:

→ Calipso disse...

Tudo o qe tu escreves faz-me pensar "vê-se mesmo qe ta em psicologia" :p Só qe, nao sei se é de andar a faltar as aulas, se é por ser do primeiro ano (e os meus veteranos ja terem dito qe no 1º ano nao se aprende nada e qe so no 2º é qe se começam a dar cenas interessante e realmnt uteis), mas eu nao ando é a aprender NADA LOL

Alex Page disse...

eu por acaso sempre consegui lidar com a solidão quando era mais novo. agora já não consigo. perdi essa "qualidade"... paciencia. tenho outras xP

ps: "Adoro falar comigo mesma, ouvir-me a mim mesma, conversar, no fundo, comigo mesma." - então não? é logico. e de preferencia em frente ao espelho toda nua! :P

Marga disse...

Hey :) Pessoalmente, o meu problema em ficar sozinha é ficar comigo e com os meus pensamentos. Quando penso demais é um desastre, chega mesmo a ser perigoso.

Quanto ao comentário ao meu post... Eu não tenho a mente tão aberta como a tua, quanto a traições. E, muito sinceramente (espero que não me leves a mal), nisso nem quero ter. Para mim, a traição é algo bastante grave, quanto mais uma traição consciente durante o tempo que foi LOL. Como tal, é-me mais difícil perdoar tão facilmente. Quando a coisa corre mal, eu sou uma pessoa tramadíssima de se lidar. Mas também só fica comigo quem quer, e quem aguenta xD. E se ele gosta de mim, aguenta o sofrimento mais uns tempos (que já nem é tão sofrido como a semana que ando a descrever aos poucos, porque não tenho tanta paciência para escrever logo tudo de uma vez).

Quem ama, resiste.
E talvez assim...

Beijinhos

Anónimo disse...

Não confudas o ser introvertido e/ou ser reservado com o não ser independente !

uma coisa não impede a outra.

Botas disse...

Por acaso isso é algo que nunca me afectou.

<3