3 de março de 2011

' A consumista que há em mim ou Como gastar metade do ordenado em 2 horas.

Hoje gastei 200 euros em roupa e acessórios.





Eu não posso ter dinheiro nem tempo livre nem estar perto de um centro comercial, é uma má combinação, dá mau resultado. E logo hoje, porquê hoje? Hoje tive 3 horas livres, que foi milagre – coisa raríssima nos dias que correm – e pronto.

Fui com aquele pensamento de comprar “coisas que preciso” – como leggins, ou calças, ou uma mala, tudo coisas que as que eu tenho já estão velhas, ou uma mochila para o portátil (que a minha desapareceu por milagre cá de casa) etc etc, coisas pequenas e úteis – e acabo por comprar coisas que não preciso, mas quero. Quero muito! Lá no fundo, no fundo, e apesar de me considerar inteligente, culta e curiosa, tenho o meu quê de superficialidade, futilidade, vaidade, e sou uma consumista nata!

Sou capaz de ficar meses sem comprar coisas para mim. Não passo nem perto de lojas quando não tenho dinheiro para gastar. Chego a um ponto tal, ao ponto que estava agora: as minhas malas todas com as alsas partidas (andava com uma emprestada!!), as calças e as leggins rasgadas na parte interior das coxas, e sempre a mesma sensação de “o que é que eu vou vestir?” de manhã, não por ter pouca roupa, mas por estar farta de usar as mesmas coisas, do mesmo estillo. E sim, também tenho pouca roupa de inverno. Olho sempre para os vestidos e penso “hoje estava capaz de vestir isto”, mas é tudo roupa de verão.

Hoje ia, precisamente, comprar mais do mesmo. Mais do que uso, mas novo, que estou farta de usar collants por baixo das calças para não se reparar muito que estão rotas em determinados locais. Hoje reinventei-me. Só comprei umas calças de ganga - aquela peça de roupa que se pega e se veste quando não se tem tempo para pensar em ter estilo, e que dá bem com tudo e está a andar - o resto foi tudo peças que mostram as minhas pernas (mesmo que com collants), que eu adoro as minhas pernas, são o ponto forte do meu corpo.

Saí de lá com menos de metade do meu primeiro ordenado, e com um sentimento de culpa horrível. Recebo no dia 28 e no dia 3 já tenho só metade?

Mas depois pensei: eu mereço. E eu já estava a merecer, sinceramente. Porque sou eu que me levanto todos os dias às 7h para ir trabalhar às 9h, e que nunca almoço porque saio de lá às 12h e entro nas aulas às 13h, e essa hora é a hora do caminho, não tenho tempo para comer a essa hora. Sou eu que chego às 18h de cada dia e já estou moída, tão cedo e já estou moída, já não tenho cabeça para nada, muito menos para ainda ir ao email ver se tenho algum trabalho, isto já para não falar nos trabalhos da faculdade, estou a desleixar-me completamente. Sou eu que chego a casa e às 21h ainda tenho trabalho, que me deito às 23h e não adormeço, desmaio de exaustão, e 8 horas por noite, quando as são (nas noites que correm melhor e que consigo, de facto, deitar-me cedo) nunca chegam para descansar o suficiente, acordo sempre cansada à mesma. Talvez tudo isto sejam desculpas para me desculpar a mim mesma por ter gasto – provavelmente mais, mas arredondando – 200 euros em roupa/acessórios, mas faz sentido!

Esses 200 euros foram bem gastos, porque foram gastos em mim. Com o meu dinheiro, produto do meu trabalho. Não tenho nada que me sentir culpada se comprei 10 peças de roupa com 200 euros, foi dinheiro que rendeu bem. Não tenho que me sentir culpada se amanhã não vou acordar e pensar, ainda na cama, “o que vou vestir”, sei o que vou vestir, sei que é algo novo, bonito, e que cheira a roupa nova.

Hoje senti-me culpada, engoli em seco sempre que saí de cada loja depois de uma compra de 60 euros – e da zara, com exactamente 99,97 euros – mas, sinceramente, passou. Passou, porque eu mereço!!!!!!!

E esta noite vou dormir, apesar de pouquíssimo, bem, descansada, vaidosa e com a auto-estima ainda mais alta do que ela já costuma ser (a sério, gosto tanto de mim mesma que achava que todas as roupas das lojas me ficavam espectacularmente bem. e estava sozinha!).

Muaah @

5 comentários:

Paulo perigoso disse...

"...não tenho de me sentir culpada..!"
"...hoje sinto-me culpada..."

Como ficamos Claudia?

Cumprimentos,
Paulo

Botas disse...

Ao menos valeu a pena.=p

<3

→ Calipso disse...

"(a sério, gosto tanto de mim mesma que achava que todas as roupas das lojas me ficavam espectacularmente bem. e estava sozinha!)." - ADORO :p

→ Calipso disse...

Btw, tens um erro: é "alcas" e nao "alsas"

catherine disse...

Ai como gostava de ser como tu. A minha auto-estima é uma merdinha :s e sempre que vou às compras acho que tudo me fica horrivel e depois olho para o preço e fico assustadíssima porque jamais daria aquele dinheiro (que está dentro do preço de mercado, ou seja, não é caro!) por aquilo. Gostava de me perder de vez em quando. Mas agora não posso mesmo. Quero o meu popó a gasoleo, e para isso há que poupar. :p