12 de maio de 2008

- Salesianos, Oficinas de S. José.


Uma das razões porque eu me sinto altamente diferente e anti-social (e também de certa forma Superior) no meio onde estou (e tenho mais facilidade em fazer amigos 'cá fora'), é porque fujo ao padrão de personalidades deste reconhecido colégio particular, e felizmente que fujo. Este é um colégio de meninos ricos e previligiados. Meninos que não sabem o que é ter as coisas porque merecem, não sabem o que é ter, por vezes, o frigorífico vazio como eu agora tenho por estarmos mesmo muito mal de finanças devido a alguns problemas familiares... Meninos com empregadas que os vão buscar, meninos que tratam os pais por você, meninos que têm motorista disponível 24 horas por dia, e quando não têm, chamam um táxi e dão 10 euros de gorjeta, como a minha mãe (que é Taxista) já recebeu de gente da minha escola, meninos que esbanjam o dinheiro que têm nos 20 cartões de crédito que têm em futilidades, porque quando chegarem a casa, os pais dão-lhes mais algum, pra não fazer falta.


Eu não falo de barriga cheia, pois já passei por coisas que nunca na vida metade deles vai passar (dado que os problemas deles são género 'ah e tal eu gosto dele, mas ele não gosta de mim, e ele anda com aquela, porque é mais gira, e se calhar eu sou isto, e se calhar sou aquilo' blá blá), porque tenho uns pais simples que se matam a trabalhar para termos uma vida razoável, para conseguirem pagar a mensalidade elevada do meu colégio, todos os meses. E por isso irrita-me, a pequenez de alma, a presunção, o grau de betice, de infantilidade, de hipocrisia daquela gente. Irrita-me tanto. Tento passar ao lado disso, mas quando todos os dias tenho de aturar as mesmas pessoas, o mesmo ambiente, torna-se insuportável. Há quem diga que sou tímida, que não falo, que sou muito 'quietinha', porque prefiro ouvir música nas aulas livres enquanto estão todos a conversar (eu e mais uns quantos que também devem odiar aquilo), mas eu sei que não sou assim, simplesmente... NÃO TENHO NADA PARA DIZER A ESTA GENTE, nada para conversar ! Quando não gosto do ambiente onde estou, não consigo ser eu própria, e não consigo fingir que sou algo que não sou. Contam-se pelos dedos de uma mão as pessoas que realmente valem a pena... pelo que são enquanto pessoas.


Um dia, vou poder estar ao mesmo nível que eles, financeiramente, porque vou seguir o exemplo dos meus pais, que durante toda a vida longe estiveram de terem tudo o que queriam, e lutar por isso. E aí vou sentir-me verdadeiramente superior, em todos os sentidos. Porque os meus queridos colegas vão ser pessoas mesquinhas, ricas, falsas, presunçosas, hipócritas, cínicas, mentirosas, superciciais e fúteís, enfim, mesquinhas. E eu vou estar num nível intelectualmente superior, porque já o estou agora.


No meu mundo não há falsidades, não há hipocrisia. No mundo onde eu sou obrigada a viver, há, demasiadas. E eu não suporto isso. Por mim estava numa escola pública há muito. Há betos, sim. Mas há mais. Há mais pessoas. Há pessoas que pensam de maneira diferente. Talvez haja mesmo Amigos.


Este colégio é 5 estrelas em termos de ensino, e por isso continuei aqui. Tudo o resto é dispensável, nomeadamente o facto de nos impingirem a crença em Deus (é um colégio católico). Quer dizer, já pararam para pensar nas pessoas que não acreditam? Como se sentem elas ao serem obrigadas a ir a missas, e uma hora e meia de Moral por semana?
Há dias que só me apetece desaparecer, que me sinto tão triste por ter de viver naquele meio diariamente. Mas, depois, quando páro para pensar, chego à conclusão que sou uma previligiada. Estar num colégio caríssimo, que apesar das dificuldades ainda posso pagar, com uma elevada qualidade de ensino e professores e funcionários fantásticos, é algo a que só uma minoria das pessoas têem acesso. E depois penso, todas essas pessoas que se lixem. Se eu ficar a odiá-las, o ódio fica em mim, o mal fica em mim, só eu sofro com isso. Se passar indiferente, elas continuam a ser mesquinhas, eu continuo a ser eu, e feliz.!


[São poucas as pessoas que têm algo dentro da cabeça, como esta menina, que acabou de fazer uma citação única, excelente, e mesmo elucidativa desta situação: 'normalmente n têm nada na cabeça e em compensação ou posso dizer descompensação tem carradas de base na cara'. xD ]

9 comentários:

B! disse...

Já somos as duas a pensar da mesma maneira! Aliás deste-me vontade de escrever um post sobre isso xD Posso roubar xD ???

henrique disse...

clap clap clap clap clap hurray! isso é que é falar mulheri! deixa lá, é só mais um mês e somos universitários!

Andreia do Flautim disse...

Eu estudei na publica por isso não sei bem o que isso é!

Ladybug disse...

Concordo totalmente contigo...também estou a passar uma fase menos boa em termos de finanças, mas sei que um dia tudo vai melhorar... tenho sorte de ter amigos que sabem ver isso e me ajudarem, embora ricos ou pobres! E tenho muita pena de ver gente aí toda bem vestida, riquinha e arranjadinha que não devem ter um único amigo que não seja por interesse, alguém que os ame de verdade e alguém que os valorize sem ser pelo seu aspecto! Orgulho-me das pessoas que me rodeiam e de mim mesma e acho que é assim que devemos todos fazer!

Beijinhos e força!

Abrigada Aqui disse...

Olá. Olha não pude ficar indiferente a este teu texto... Eu estudo numa escola pública, que por sinal tem de todo o tipo de gente, na minha turma, uns betinhos, uns daqueles que são levados de carro todos os dias, mercedes... Almoçam nos dias que tem que ser no restaurante, material para desenho do bom e do melhor, vão a festivais mas não tomam banho em casas de banho públicas, nem nas da escola "pq isto não me deixa a transpirar". E acham-se muito superiores, muito donos de um mundo em que como eu digo, mais tarde que o dinheiro lhes caiba no caixão, que no meu caberá certamente a minha felicidade. Eu vou todos os dias de mercedes para a escola, a rodoviária e a carris têm camionetas que na maioria mercedes, eu almoço o que levo de casa, e tenho o material indespensável, e sabes que mais, gosto de ser como sou, simples e acima de tudo verdadeira, não me preocupo se tiro uma nota boa em relação aos outros, mas eles sim... Se queres que te diga, por mim acabava já o ano escolar, estou cansada de tanta falsidade em tão pouco pensar...

Abrigada Aqui disse...

De nada, eu teria aqui uma data de cenas para dizer depois do testamento acima e logo hoje que estou ANTI MESQUINHICES mais que nunca, em relação há cena de não seres "tu" quando estás nesse meio, percebo bué bem, e estou a tornar-me monotona -.-' (fuck) mas pronto, obrigada tb pela visita e pelo comentário. Boa noite, beijo :)

Neuza disse...

oi! passei pr aqui, e li o teu blog, até que m deparei com este post.

Há mta coisa q se odeia num colégio sim, ms uma pexoa pensa q qdo vai para uma escola pública e mto melhr, e vai enganada. Apenas os males são outrox. As pexoas por não serem ricax nao deixam de dizer mal, de xerem mesquinhas, superficiais e de dizerem, fazerem ou estarem do lado que mais lhes convém no momnto. Pelo contrário, àx xs até e + complicado ver exe lado obscuro dax pexoas quando não são ricas, porque não pensariamos nunca ixo delas, ou pelo menos seria muito menos provável.
Amigox? Dificíl seria arranjar uma pessoa numa escola pública que não dissesse mal de nós, e se formos a ver bem as coisas, ao menos num colégio como esse sabemos que dizem mal, pelo - a maioria das pessoas que dizem sabemos que sim, embora pessoas ditas "amigas" e que provavelmente n se querem dar com mais ninguém (ou pelo menos querem dar a entender que não, mas no fundo querem) também digam mal nas costas duma pessoa e logo a seguir a falar com essa pessoa tao a dizer mal da outra. às vezes os "amigos" mais próximos chegam a ser os piores sem entendermos isso. Porque a verdade é que as pessoas "juntam-se" ao lado que mais lhes convém na altura, e não propriamente por amizade. Tanto numa escola pública como num colégio, q a única diferença foi a q eu dixe: num sitío sentes-te mais conxiente disso e só não vês o mal ds tuas "amigas", e no outro não sabes nem metade, incluindo ax "amigas". Por isso, vendo bem, preferiria estar num colégio n tua situação.

Anónimo disse...

Olá, não pude deixar de ficar indiferente ao seu blogue. Eu sou aluna dos salesianos desde o 1ºano e sinceramente não percebo como pode dizer tais coisas acerca dele...
Percebo a sua angústia , mas não é por algumas das pessoas serem assim que todas tenhas de seguir o mesmo "modelo"
Grata pela sua atenção.

' Claudjinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.