16 de janeiro de 2010

' Porque me Apeteceu falar sobre ele.

(ele aqui ficou mesmo com cara de ganzado, mas achei fofinho... eu sou muito afectuosa!).


Nós temos uma relação brutal.

Temos os ingredientes básicos e essenciais à sobrevivência de uma relação saudável: amizade na base, respeito mútuo, PAIXÃO e química, confiança, saber dar liberdade e espaço, no entanto saber também dar atenção, carinho, dedicação. sinceridade: falar de tudo, absolutamente tudo, abertamente. à-vontade: eu poder estar de pijama e de óculos à frente dele. ter privacidade, ter tempo para cada um e ter tempo para os dois: saber dividir as coisas de forma saudável. não ser obsessivo mas ter aquela dose de ciúmes q.b. como quem diz "não te tomo por garantido/a".

e sabe tão bem ter alguém assim ao lado. alguém em quem eu sei que posso confiar quase cegamente. alguém que me respeita, que me apoia, que me ouve. alguém que sabe que eu estou lá exactamente para as mesmas coisas, faça chuva ou faça sol.

adoro tudo nele, mas o que gosto mais é mesmo a forma como ele me faz rir. como ele diz as coisas mais simples de uma forma tão engraçada. e como ele diz depois "estás sempre a rir-te, adoro ver-te a rir, tens um sorriso lindo". adoro as nossas brincadeiras próprias e private jokes (ou 'piadas por dentro', como ele chama), que mais ninguém entende. adoro a forma como ele é LINDO e giro e bom, e tudo de bom, e diz que não é, adoro a forma como ele fala, que quando começa a falar não se cala e eu no fim só digo "és tão inteligente", porque ele diz coisas com tanto sentido. adoro a inteligência dele. como ele tem opiniões bem formadas. adoro que ele adore crianças, adoro como temos tantas coisas em comum. adoro como ambos gostamos de The Simpsons e Family Guy mas não gostamos de American Dad (normalmente, quem gosta de uma dessas séries, gosta das outras duas, mas nós gostamos só daquelas duas em comum). adoro que os dois gostemos de Cerelac (é a única pessoa que eu conheço que gosta de cerelac, para além de mim) e quando comemos os dois uma graaaande taça de cerelac... adoro que os dois gostemos de dormir com a cabeça tapada, só com um buraquinho para respirar, é uma coisa que nem toda a gente gosta... ou seja, para além de termos coisas em comum, são coisas que não são vulgares (que nem toda a gente gosta)... também somos os dois muito de ficar em casa... sim, que eu quando quero sou bastante caseira... se for com a pessoa certa (ele) não me importo nada de ficar o dia todo na cama...

adoro como ele é romântico. adoro as coisas que ele me faz, adoro os sítios onde ele me beija, a forma como beija, a forma como toca. o calor do corpo, a forma como ele me olha com aqueles olhos castanhos lindíssimos. adoro o cheirinho tão bom dele.

adoro os nossos momentos. seja a fazer AMOR (sim, amor), ou a dormir enroscados, ou a tomar banho juntos, ou a conversar sobre tudo e nada, ou a contar piadas e histórias estúpidas, ou a ter ataques de riso, a rir à toa, ou a cozinhar (só ele para me fazer meter-me na cozinha), ou ficar horas a jogar tetris no telemóvel dele, à vez, eu a dar palpites e ele a dizer para eu me calar xD, ou quando pegamos na minha guitarra acústica e começamos a inventar músicas um para o outro, mas músicas tão mázinhas tipo aquelas da Phoebe do Friends... adoro quando ele cozinha para mim, porque cozinha mesmo bem. adoro as coisas que ele diz e faz, a reacção dele às coisas que eu digo e faço. adoro que a nossa líbido seja quase igual e coincidente - quando apetece a um, apetece ao outro, e vice-versa - e que tenhamos o mesmo gosto por sexo, sem preconceitos.

adoro a maneira como ele me trata. com carinho, preocupação, consideração. adoro quando ele vai atrás de mim quando eu finjo amuar e depois desato-me a rir... adoro os nomes carinhosos e originais que ele me chama, a forma como os diz. adoro quando ele diz "até a jogar Super Mário feita viciada ficas sexy". adoro quando me diz "és tão perfeita. qual é o teu segredo?" quando eu estou a cortar cogumelos para fazer o almoço... adoro que ele me diga que eu sou perfeita, que o meu único defeito é fumar... (o que é mentira, tenho muitos mais defeitos para além desse xD ). adoro quando eu lhe peço coisas, nomeadamente para me calçar (porque não gosto de me calçar, não sei porquê), e ele diz que tou a ficar mal habituada mas que não resiste ao meu beicinho.. xD

adoro quando ele me pergunta se eu gosto dele e eu digo que "não. só estou contigo pelo sexo, porque cozinhas bem e porque tens o Tetris no telemóvel. por puro interesse!". adoro gozar com ele porque ele é "xopinha-de-maxa" quando fala muito rápido. adoro gozar com ele porque ele diz 'AS Hamburgueres', quando é, sempre foi e sempre será, 'OS Hamburgueres', no masculino. adoro a forma como gozamos um com o outro quando algum manda uma pérola ou faz uma coisa mesmo muito disparatada, como aquela vez em que ele, em vez de deitar as natas do pacote para a panela, deitou-as para a cozinha toda (o pacote rebentou), inclusivé para cima de mim. "o que é que isso pareceu..."

adoro quando estamos nus, na cama, no escuro, a falar de religião, de forças superiores, da Teoria do Altruísmo, da Teoria da Evolução, da formação do planeta terra, de dinossauros. quando temos discussões mesmo inteligentes acerca de temas sobre os quais frequentemente discordamos, lol. e como somos os dois teimosos, a 'discussão' nunca tem fim. e como todos os bons teimosos, também somos condescendentes, então ao fim de um tempo há sempre alguém que diz "está bem, fica lá com a bicicleta"... e eu digo "não sei andar de bicicleta, dá-me outra coisa".

adoro quando estamos no autocarro/metro os dois a ouvir música do mp3 dele. adoro quando, antes de acabar o dia que reservámos para estar juntos, já estamos a combinar o próximo. e odeio quando temos que nos despedir. odeio sentir saudades antes de sair de ao pé dele. apesar de serem saudades que sabem bem. adoro o facto de já fazemos planos para o futuro, género "quando tiveres carta e carro, dividimos a gasolina para vires ter comigo e me vires buscar". adoro a voz dele ao telemóvel.

adoro estar com ele no sofá e com um edredon em cima, a ver séries uma tarde inteira. adoro a forma como ele me agarra para eu não cair do sofá porque é demasiado pequeno para nós os dois. adoro quando ele me dá miminhos, e quando ele se agarra a mim assim do nada, quando "aninhamos". adoro a forma como ele dorme, todo enrolado como um caracol, que para encontrar a cara dele é quase precisa uma escavação arqueológica. mas adoro quando o acordo com beijinhos, ou a meio da noite/tarde porque não tenho sono e me apetece festa e ele me chama de tarada. e adoro quando ele me acorda. adoro adormecer e acordar com ele. adoro as posições em que adormecemos (sempre agarrados), e as posições em que acordamos (sempre uma rebaldaria, braços para aqui, pernas para ali e eu atravessada na cama transversalmente a ele com a cabeça sobre a barriga dele).

adoro quando estamos ao pé dos nossos pais e, por não querermos que eles saibam sobre 'nós', fingimos que somos dois amigos normalíssimos e fazemos aquela troca de olhares; e o tocar com as pernas debaixo da mesa do jantar; e o mandar indirectas; e os jogos de sedução! a química que vai para o ar...

(adorei aquela noite em que estávamos sozinhos em casa dele e, como se não houvesse nada melhor que fazer (cof, cof), resolvemos ir fazer pipocas. tentativa 1 - falhada; as pipocas ficaram estorricadas e o tacho precisa de ser areado; tentativa 2 - falhadíssima; as pipocas ficaram estorricadas (apesar de termos comido as de cima que até nem estavam muito mal) e foi um tupperware para o lixo (microondas, ideias da Cláudia que tem imenso jeito para a cozinha...)).


E o que torna tudo mais espectacular ainda, é que foi inesperado. É que, antes de nos conhecermos melhor, tínhamos péssima impressão um do outro (e só nos conhecíamos através da Nena). É que sabe bem eu ter descoberto um Bruno tão diferente daquele que eu achava que ele era (porque ele também não se dava muito a conhecer, é do tipo de pessoas que só dá confiança quando conhece bem a pessoa), e sinto que ainda temos tanto mais que nos conhecer - o que é bom. É que tudo começou com uma simples história do Beijo à Meia-Noite na Passagem de Ano por brincadeira minha, apenas e só um beijo que eu achava que ía ficar por ali, por aquela noite, só porque o tinha achado giro e tinha engraçado com ele, mas depois cada um ía à sua vida. Never in a million years eu imaginei que estaríamos onde estamos agora. E às vezes eu penso "e se estivéssemos no Parque das Nações mais cedo, à meia-noite, a ver o fogo de artifício? e se eu o tivesse beijado à meia-noite no Parque das Nações? e se não tivesse sido ele a tomar a iniciativa, quando chegámos a casa? e se ele não me tivesse perguntado 'vamo-nos ver mais vezes?' e se eu não tivesse dito que 'sim'? e se não nos tivéssemos conhecido melhor?". Então eu penso: o destino deve existir. o destino fez com que estivéssemos no metro à meia-noite e eu não o ía beijar no metro. e então não o beijei no resto da noite. só aconteceu quando estávamos em casa. o que deu azo a muitas outras coisas. e se não tivesse sido assim?


Sim, nós temos uma relação brutal.

Hoje, a 16 de Janeiro de 2010, eu resolvi enfrentar o meu medo de compromissos e começámos a namorar. tinha aquele receio da precipitação (afinal só passaram 16 dias desde que tudo começou), mas caramba... eu sou demasiado instintiva e impulsiva para esperar por coisas que me apetecem fazer no momento. já tínhamos falado sobre isso, eu queria ir com calma porque o meu historial de namoros, amores, paixões e precipitações não é lá muito famoso. mas sinto que desta vez é diferente, que temos pernas para andar e que não é uma relação que está condenada desde o início, como outras que tive. e porque temos tudo: para além do que já referi, esta é uma relação de exclusividade. E eu, apesar de ter as minhas teorias de que em relações abertas podemos ir estando com outras pessoas, a mim não me apetece estar com mais ninguém, nem a ele. E é incrível: eu, que detesto namoros e compromissos, está a saber-me pela vida estar com ele. Está a saber-me pela vida ter esta noção de 'nós', e não um 'eu e tu que curtimos de vez em quando'. E, lá está, NÓS estávamos praticamente estávamos a namorar. já andávamos aí na rua de mãos dadas, quem está na rua e olha para nós deve achar que somos super felizes (e somos). só faltava mesmo oficializar a coisa! agora já está. e, sem medo (perde o medo, Cláudia, perde o medo!!!): A CLÁUDIA TEM UM NAMORADO! e adora tudo nele, sobretudo a forma como ele é único e como ele a aceita tal qual ela é... (excepto aquela parte em que ele lê o meu blog e nunca comenta! aiai..lol)

E eu perdi totalmente, mas totalmente, o interesse noutras pessoas. Antes de tudo começar, tinha uma amizade colorida meio secreta goin' on (que nunca falei no blog) e deixou de me apetecer. pura e simplesmente, perdi o interesse.

Com muito orgulho, digo: ESTOU ESTUPIDAMENTE APAIXONADA POR ELE. SINTO-ME COMPLETA. O QUE EU TENHO DE "MAU", ELE TEM DE "BOM", E VICE-VERSA... complementamo-nos e hoje, a 16 de Janeiro de 2010, começámos a NAMORAR. sem medos de usar esta palavra, que me fazia tanta confusão... ;)

hoje, ele e a N. tiveram de ir embora, porque tiveram uns problemas em casa. tínhamos tudo combinado para o fim-de-semana todo, até Domingo à tarde... e puff. infelizmente, o tempo passa demasiado rápido quando estamos juntos. já estava toda feliz e contente por ter mais uma noite com ele, e mais um dia, e olha... ainda há pouco saímos de ao pé de um do outro e as saudades já apertam =( no entanto, estou feliz de tal forma que as palavras não podem descrever. as coisas têm corrido mal (posting de baixo), mas tudo perdeu a importância... é uma questão de relativizar!

(e eu detesto fazer dois postings um dia a seguir ao outro, mas tinha mesmo que escrever isto hoje).


Muaah @

"vou respeitar e adorar cada passo como se fosse o primeiro :) " (Bruno)

20 comentários:

Anónimo disse...

Apesar de não ter lido (quase nada) comento este post apenas para te chatear por me dizeres certas cenas.

Atentamente,
Anónimo

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Já volto para ler o teu post, mas é apenas para dizer que as sabrinas custaram entre 8 e 13£! os saltos, 14£... então até tu, my dear, podes comprar as mesmas :)

Beijo meu ♥,

A Elite

Branquinha disse...

Uhm, parece-me que alguém está mm apaixonada!!!! E a foto está linda! Espero que a relação dure e que seja cada vez mais perfeita :)

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Ja tens uma conta Twitter?

Agora, sobre os sapatos, são da www.asos.com

Os saltos custavam 45 libras (£) e passaram para 14£ = uns 16/17 euros.

As sabrinas vermelhas, por exemplo, custaram 7£=8,63€ :)

Não é baratinho, diz lá?

A Elite

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Uma aulinha amanhã, pode ser?

A Elite

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Para teres o teu link, basta adicionares o twitter.com antes.

No teu caso, aqui vai o teu link:

http://twitter.com/claudjinha_

:)

A Elite

Maria Nena Freitas disse...

tanto mel... até me deixas com inveja...

os fins.de.semana são cada vez melhores para ti... para mim não que o teue estudio é frio, humido e tem muita claridade

Ni disse...

Eu gosto de CErelac :)
Acho bonito o sentimento que nutrem um pelo outro!

Torço para que sejam felizes e tudo dê certo! ^^

**

tacho queimado @ disse...

Nunca sei o que dizer nos comentários que me pedes para fazer, mas sei que gosto de gostar de ti, estar contigo e de pensar em ti.

@@@

B! disse...

Também adoro ceralac mas infelizmente não posso comer muita porque aquilo aumenta imenso o peso!

Estou cheia de inveja de ti, tens noção?! Fico feliz por teres encontrado alguém =)

beijinhos

Joana Avi-Lorie disse...

isso até me dá vontade de ter um namorado. que queridos!

Shakti disse...

Que essa relação continue assim por muito tempo...

bj

Mau Feitio disse...

Ola,
antes de mais quero agradecer-te o comentario no meu blogue. Depois que te meti nos favoritos depois de ler os textos. E por fim, dizer para continuares a tratar assim o Amor. É belissimo.

Beijo

Anónimo disse...

A mim parece-me um dejá-vu, se voltares atrás verás que a história repete-se. Isto é muito bonitinho e tal mas só passaram uns míseros 16 dias! Tens uma necessidade tremenda de afecto tal que até impressiona, acho que tens noção disso. Aposto que já dizes que o amas como se isso fosse possível ao fim de uns dias! Tá visto que não aprendeste grande coisa, ainda precisas levar umas boas cabeçadas para te fazeres respeitar como mulher e não cair nos braços do primeiro que te apareça. Mas enfim, desejo tudo de bom nessa relação embora não me pareça que vá ter futuro... como sempre.

Beijoca de boa sorte

PS: acredita, tudo aquilo que é demasiado fácil perde interesse ao fim de algum tempo.

' Claudjinha disse...

Anónimo,

respeito a tua "opinião". mas já que é uma opinião assim tão bem formada, ao menos podias identificar-te.

E não, eu não digo que o amo.

Cláudia

' Claudjinha disse...

Anónimo,

PS - já percebi que acompanhas o meu blog e sabes o que "fiz no passado". mas também acho que o que fiz no passado não deve influenciar o que faço no presente. a vida em si é um risco. se este for mais um erro como tantos que eu cometi no passado, azar. é preferível arriscar do que ficar quietinha no meu canto com medo. mal de mim se já não tivesse capacidade para me apaixonar "over and over again".

Cláudia

Olhos Dourados disse...

Epá, só não me calha o euromilhões!
Eu sabia, eu sabia!!:p

Maria disse...

Tambem eu, depois de algumas desilusoes vejo-me com imensa dificuldade em "entregar-me" a alguem.. Mas, acho que sim. As coisas valem pelo momento..;)

Um grande beijinho.

Alex Page disse...

Gostei muito deste post de 50 paginas :) Adorei ler isto e realmente é daquelas coisas que me fazem querer alguem na minha vida... mas pronto...
desejo-vos tudo de bom e que tenham excelente sexo :D

→ Calipso disse...

Vê-se mesmo qe tas apaixonada :D E gostei bastante desta passagem: " eu sou demasiado instintiva e impulsiva para esperar por coisas que me apetecem fazer no momento.". Exactmnt aqilo qe eu sinto (: