19 de fevereiro de 2010

O meu cão Marley matou um gato aqui da rua.

A minha mãe quer dá-lo a outra pessoa, porque ele é descontrolado, só faz porcaria, rói tudo, ladra às pessoas (apesar de só querer festa e não fazer mal), nem um ancaime o prende, já experimentámos e ele destruía-o, com aquela força de 20 cavalos juntos.

O Marley é, maluco, completamente desvairado, deve ter caído e batido com a cabeça quando nasceu ou assim; apesar de eu não os deixar (tenho 2 cães) entrar no meu quarto, eles fazem-me uma companhia brutal.

e tudo bem, matar um gato é grave. fiquei com pena pelo gato, apesar de detestar gatos. mas o cão é irracional, por mais que lhe ralhemos ele não vai aprender que matar um gato está errado, não é como uma criança a quem ensinemos essas coisas.

ainda para mais, é uma coisa de que ninguém tem certeza. ninguém viu o cão a matar o gato. eles simplesmente viram o meu cão a "brincar" com o gato morto. e se ele já estivesse morto? porque é que o meu cão ia matar um gato? mesmo que fosse de propósito, nem tinha sido por maldade. os animais só se ferem uns aos outros como mecanismo de defesa. se calhar o gato estava a atiçá-lo. com isto não digo que é desculpa para o cão ter morto o gato, mas em última análise, o facto é que ninguém viu o cão a matar o gato. foram simples especulações.

os cães dão trabalho e a minha mãe sabe-o. sempre os tivemos, eu sempre os tive desde que me lembro. se assumimos a responsabilidade por eles quando eles eram pequeninos e fofinhos e parecidos com o cão do anúncio do papel higiénico Scotexx, pelo menos vamos com a responsabilidade até ao fim, e não descartá-la porque surgiu um obstáculo, um problema, ou simplesmente rumores na vizinhança. agora, dá-lo? não podemos simplesmente enfiar uma trela naquele pescoço louco e hiperactivo e levá-lo a passear? ou até mesmo deixá-los o dia todo no quintal nos dias em que ficamos as duas fora de casa muitas horas? (a minha mãe não gosta muito disso agora no Inverno porque está frio, mas à falta de melhor). não há outra solução menos radical?

por mais que digam o contrário, para mim os animais têm a sua cota parte de sentimentos. mudam de lar e não é o mesmo, por melhor que os tratem. e quem me diz a mim que a pessoa para quem vai o Marley o vai tratar bem, como nós tratamos?

o que a minha mãe quer fazer é baixar os braços, é desistir, para mim é equivalente ao que aquelas pessoas fazem quando os animais de estimação começam a dar muitos problemas ou deixam de ser os cachorrinhos pequenos e super queridos e passam a ser cães grandes, que se babam, largam pêlo, têm de ir à rua e sujam a casa toda: abandonam-os. uma atitude desprezível para com um animal como o cão, que é como se fosse um membro da família!

não acho justo dar o cão só porque ele está naquela fase louca (ainda só tem 1 ano de idade). os cães são sempre assim até aos 2 anos, por exemplo o Maxi já tem 6, ao início era a mesma história e agora é super calminho. não concordo, não concordo que demos o cão porque alguém o viu a brincar com um gato morto e presumiu que tivesse sido ele, não concordo, não concordo, não concordo e pronto! e estou a tentar dissuadir a minha mãe da ideia! (não vou estar em casa durante o fim-de-semana e espero bem que quando voltar ele ainda cá esteja).

9 comentários:

disse...

coitadinho do gato, adoro gatos!! O teu cão é um assassino!!LOL, brincadeira. Mas pronto, não gosto de ver os animais mortos...mas é a cadeia alimentar!!!O meu gato caça ratos, e eu já assisti inumeras vezes, ele brinca à apanhada com o pobre do rato, qdo o rato já tá meio que morto é ve-lo a atirá-lo ao ar como se de malabarismos se tratasse e no fim, engole-o!!nojo eu sei...mas é o mundo animal. Um dia os cães e os gatos vão ser todos amigps!!

ana s. disse...

também não gosto muito de gatos mas..
numa coisa discordo contigo.. isso ensina-se sim.. isso e tudo o resto de que o cão faça 'mal'.. é só ter um pouco de tempo e paciencia com eles ;)
kiss*

S* disse...

Os animais não têm uma cota parte de sentimentos... eles TÊM sentimentos.

E os gatos merecem respeito, amor... Claro que o teu cão não fez por mal... Mas mau é dá-lo. Não resolve o problema. Escola de educação canina com ele. ;)

Charmoso disse...

Agora já sabes que és criminalmente responsável pelo assassinato da tua rua!!!!!

Anónimo disse...

Nest post até parei para pensar se hei-de ser mauzinho ou não lol. Entao decidi ser sincero, eu nunca tive cães e quando era peqeno atirava-lhes pedras e nem gosto deles mas é a lei da vida. Tambem é super estúpido pensarem qe foi o cão, ele podia tar no sitio errado a hora errada mas enfim, as pessoas assim.

Acrescento-te tambem para dizer qe sou contra alguns pontos de vista, os caes nem nenhum outro animal (excepo ser humano) teem sentimentos. Pelo menos como nos temos =)

mas has-de ter mais caes fofos para brincar e qe hao-de morrer , desde qe saibas qe os tratas bem iso nao faz de ti má pessoa =)

**

Carlos disse...

Já nao venho ao teu blog à bue! Parece que passou um ano e tu sempre com novidades :P
.
Espero que esteja tudo bem. Eu ja de férias =)

*

Maria Nena Freitas disse...

o cão pode ser muito maluco, muito grande e muito bruto mas ao ponto de matar um gato não acredito.

Além de que se eel matasse o gato ia fazer muito barulho e quem viu o viu a brincar ouvia-o a matar o bicho

B! disse...

Já se sabe como são os animais, curiosos! O mais provável era o gato estar morto e o teu cão ter sentido o cheiro.

Ainda por cima sendo um labrador ainda mais estranho é!

beijinhos

Olhos Dourados disse...

Eu tenho um cão e tb tenho gatos. O meu cão não faz mal às gatas porque elas são da casa e não fogem dele. O meu cão não faz mal a animal nenhum de propósito. Mas pode magoar sem querer. Por exemplo, galinhas. Ele vai atrás delas e elas claro que fogem, ele pensa que é brincadeira e ainda corre mais atrás delas e agarra-as com a boca, se calhar com força de mais... Eu sei que ele não fez de propósito, mas para não acontecer mais, está preso.