8 de setembro de 2010

' It took me a long time to get here, but I'm here, and that's enough



Quando penso na minha vida e faço uma retrospectiva da mesma (e, vá-se lá saber porquê, faço uma sempre na entrada de Setembro, como a Elite diz aqui, é uma época de rentrée), não posso deixar de ficar com um sorriso nos lábios.

sempre tive uma vida "difícil". não difícil porque fiquei órfã em criança, nem porque passei fome, nem porque fui violada quando era pequena... mas bom, também se pensarmos nesses casos, todos (ou quase todos) tivemos vidas fáceis. mas, fora esses casos extremos, eu não tive uma vida fácil, mais precisamente, uma infância e uma adolescência fácil. passei por tudo o que tinha que passar (exceptuando os casos acima), desde o bullying aos anos a saltar de psicólogo em psicólogo, de casa em casa, entre outras coisas,o que talvez me tenha feito crescer mais e mais rápido e, digam o que disserem, considero que tenho uma maturidade e uma estabilidade de personalidade, para a minha idade, que muita gente da mesma idade e até mais velha, pura e simplesmente não tem.

não quero mencionar factos do passado (não assim tão distante), mas hoje, sinto que estou num nível em que nunca estive. sinto-me plena, realizada e apaixonada pela vida. tento encontrar defeitos na minha vida, e, juro, não consigo. não sou rica, não vivo num palácio, não tenho uma vida perfeita, não estou a falar de coisas materiais, mas sim psicológicas, espirituais, mentais. estive, literalmente, 19 anos "na merda", este último ano foi aquele em que verdadeiramente cresci, foi um ano de aprendizagem. abri os olhos para muitas coisas (como a Oprah diz, foi um ano "eye-opening"), cheguei a um estado de equilíbrio mental e espiritual indescritível. sinto-me como se tivesse lido todos os livros de auto-ajuda do mundo (e só li metade de um, não suportava aquilo), como se tivesse tido consultas com todos os psicólogos do mundo, como se tivesse tomado todos os anti-depressivos do mundo, como se estivesse 24/7 com a melhor moca do mundo (aquela que faz rir e que dá a sensação que não há problemas e que o mundo é perfeito, lol). sinto uma paz interior, uma simbiose perfeita entre mim e o que me rodeia, uma capacidade de adaptação a todas as circunstâncias, uma capacidade de ultrapassar obstáculos que surgem, de lutar pelo que quero, uma motivação imensa para realizar os meus objectivos de vida e todos os dias lutar mais um pouco (nem que seja um bocadiiiinho de nada, e tenho-o conseguido, o Alex ficou espantadíssimo por que a maioria dos objectivos propostos para 2010 que consta da minha agenda estavam com um "checked" por cima) todos-os-dias, aquela capacidade do "eu quero, eu faço por isso e eu vou acabar por consegui-lo, de uma forma ou de outra, mais cedo ou mais tarde", uma capacidade de dar a volta por cima nos momentos maus, de ignorar coisas e pessoas que vêem "de baixo", como se tivesse chegado ao fim de uma estrada e entrasse agora noutra, e, como diz o outro, estou pronta para o que der e vier, uma satisfação comigo mesma e com a minha forma de ser, que nunca, na vida, senti. sinto que estou num estado onde muito pouca gente chega. chamem-lhe arrogância ou chamem-lhe pura felicidade. "a mi me dá igual" (private joke para ti, Bruno).

sinto-me PLENA. COMPLETA. em ÊXTASE e ao mesmo tempo EM PAZ com tudo :)

e é isto. 2010 é o primeiro ano em que chega Setembro e eu faço uma retrospectiva TÃO positiva. e o mais importante é que, apesar de me sentir realizada, vou continuar a lutar para que a realização permaneça, para em 2011 fazer uma retrospectiva ainda melhor.

[vejam só o que o início dos Setembros me provocam... apesar do meu ano "a sério" só começar em Janeiro, e de achar uma estupidez as agendas que começam em Setembro (odeio-as, ahah), nestes primeiros dias de Setembro dá-me sempre, sempre para isto].

Muaah@

7 comentários:

sra. veterana disse...

o melhor de tudo é teres a consciência de que estás a viver uma boa fase na tua vida. pelo que leio, acho que és uma pessoa que concretiza os sonhos, não se limita a pensar eu queria, eu gostava. és capaz de mudar qualquer coisa que não gostes em vez de ficares a aguentar, a criticar ou a remoer. isso é muito bom. não tiras "pedaço" a ninguém, apenas vives a tua vida de um modo bem disposto e leve. é por isso que gosto de te ler, embora não seja muito amiga de comentar. continua, boa sorte:)

Menina disse...

Pelo que vou lendo no teu blog, é fácil perceber este teu texto..estás realmente numa óptima fase da tua vida! E agora é sempre a melhorar ou a manter =)

Eu acho que não estou mal também, mas há muita muita coisa que gostaria de ver diferente ou melhorar..pode ser que um dia me sinta como tu! (hope so)

beijinho*

→ Calipso disse...

Gostei do post (:

Olhos Dourados disse...

Isso é bom!
Eu também não tenho nada a dizer, tudo me tem corrido bem.

Vida de Praia disse...

Viva a vida! Ainda bem que lhe deste a volta! :-)

Marga disse...

Gostei muito de ler este post :) Já senti um cheirinho dessa sensação, embora tenha sido temporário, e é a melhor coisa do Mundo! E desculpa dizer isto, mas acho que só de ler o teu blog e tudo o que fazes já te admiro bastante :)

beijinhos

Botas disse...

È bom saber que faço parte dessa boa vida que agora tens.=D

<3

Ps:estás zen tbm.=p