3 de novembro de 2010

' Eu não gosto de falar de actualidade e política por aqui,

até porque, verdade seja dita, não ligo peta. 

(guilty).

Mas não posso deixar de reparar que é muito - demasiado , way too much - popularucho e chega até a ser "in" falar mal do Sócrates e do partido que está no poder e nas medidas de austeridade e nisto e naquilo. Se há coisa que o português sabe fazer bem, é falar, falar, falar, queixar-se, queixar-se, queixar-se, sem conhecimento de causa.  Falam o quê, com base no que ouvem na rádio, vêm na tv, lêem nas revistas? mas ainda há alguém que acredite a 100% na imprensa e nos meios de comunicação social? no fundo, falam do coração, e não da razão, isto é, falar sem, no fundo, saber patavina, falar porque cortaram no abono - e quem sou eu para falar assim, que provavelmente o meu abono também vai ou foi à vida, por isso não falo de barriga cheia - falar porque aumentou o IVA, falar porque isto não muda, que o governo é corrupto, que blá blá blá. (ainda não entenderam que todos os governos sempre foram, são e sempre serão corruptos?).

Mas, porra, aposto que se dessem uma pasta cheia de papéis a uma qualquer dessas pessoas que só se queixa, e dissessem "vá, agora resolve esta merda que é Portugal" (e dou-te um rebuçado no fim), ninguém iria saber o que fazer.

Porque Portugal sempre foi, é e, a menos que ocorra alguma espécie de milagre, sempre será, um povo comodista, que se queixa mas que não faz nada.

Por isso é que eu fico calada. Porque não sei. Não sei o suficiente para falar. E, no meu entendimento, só se pode criticar quando se percebe alguma coisa do assunto, ou se tem soluções eficazes a apresentar.

Até lá, apertem o cinto, andem mais de autocarro e menos de carro, comprem marcas brancas em vez de marcas "in", comprem leite do Dia em vez dos achocolatados da Nesquik, requisitem livros nas bibliotecas em vez de os comprarem na fnac... e aguentem-se. Ah, e já agora, deixem de fazer manif's inúteis no centro da cidade - que, bem sabemos, não resolvem nada e é só menos um dia que trabalham - e deixem de me fazer demorar 2 horas a chegar a casa. É o que eu vou fazer. Azar. É o que se tem por agora. (e, como todas as fases de depressão económica, ela vai passar, é só mais uma, acho que todo o mundo teve História no 3º ciclo e aprendeu que todos os sistemas económicos têm períodos de recessão e de crescimento).

"
Nestes 29 anos de vida que levo, não me lembro de alguma vez o Telejornal ter aberto com a notícia "boa noite, o país está espectacular. Nunca estivemos tão bem como agora. Na verdade, estamos ricos". O país sempre esteve em crise, qual é a novidade agora? Que estamos ainda pior? Acho que todos reparamos nisso ao fim do mês, ao olhar para o recibo de vencimento.". A Pipoca Mais Doce.

Muaah @

7 comentários:

Sofia Santos disse...

claudita vamos antes falar da Casa dos Segredos ;)

Morce disse...

Clap Clap Clap!

Salsa disse...

vê este vídeo e diz lá que o pessoal não tem razão em falar!
http://www.youtube.com/watch?v=BDwSzZAYRMU&feature=player_embedded
isto tudo durante um ano!
quanto a gerir um país não pode ser tão diferente de uma pessoa responsável gerir uma casa.
sabes tu mesmo o fizeste para tentares ir a França cortas-te nas festas e nas saídas, achas que o governo cortou nas festas e naquilo que qualquer português responsável se priva para continuar a sobreviver.
só um conselho não deixes a responsabilidade de votar nas mãos dos outros toma essa responsabilidade também nas tuas mãos, muita gente morreu e lutou para que pudéssemos ter direito ao voto.
o não votar é aquilo que convém aos corruptos e aos mamões deste país.

Salsa disse...

PS - um exemplo que ninguém quer seguir independentemente de ser louvado por todos.
http://www.youtube.com/watch?v=3aC4A7bSnXU

somelostwordshere disse...

Concordo com tudo o que disseste. Mas também temos que ver que levou muito tempo até o ser o povo a "decidir". E quando chegamos ao dia de eleições e vemos um taxa de abstenção absurda é de ficar revoltada. É por isso que nada pode mudar, se ninguém vota!?!?! Isto é como querer ganhar o euromilhões e não jogar.

As gerações mais novas vêm a classe política com desdém e realmente, ela tem dado razões para tal, mas não votar não é solução. Mais vale ir votar em branco, dizendo que não se apoio nenhum dos que concorrem, do que simplesmente ver o barco a passar.

Se deixarmos isto correr e não fazer nada é que é pior...

Beijinho *

Verinha disse...

Enganaste-te, não é "(e dou-te um rebuçado no fim)" é mais:

E levas um ordenado churo para casa no fim (de cada mês) lololol

Botas disse...

"um povo comodista, que se queixa mas que não faz nada."

Lá isso é verdade.=/

<3