19 de agosto de 2010

' Aborto? Oui? Non?



Sei que este assunto teria vindo em melhor altura em 2007, quando foi o referendo da despenalização do aborto. Acho que na altura cheguei a falar disso, mas já nem sei onde andam os posts. na altura não tinha ainda idade para votar, mas a minha opinião manteve-se a mesma.

é difícil dizer isto, mas eu sou mais contra o aborto do que a favor. e digo que é difícil dizer isto porque a maioria das pessoas que conheço é a favor e sempre que este assunto vem à baila eu sou sempre a única que sou contra e chamam-me de moralista e blá blá. mas eu respeito a posição a favor. apresentam os mais variados argumentos, os quais respeito e dou o devido valor (e até concordo com alguns), mas se tivesse mesmo de tomar uma posição definitiva seria a do contra.

e porquê? bom, tirando situações específicas, como violações ou casos em que a pessoa tomou as devidas precauções mas os métodos contraceptivos, por alguma razão, falharam, ou nos casos em que a vida da mãe está em risco (e não vale a pena uma criança nascer para não ter mãe, além de ficar a sentir-se culpada pela morte dela)... enfim, aparte desses casos mais específicos, não há, para mim, qualquer desculpa para surgir uma gravidez indesejada tendo em conta a quantidade de informação a que temos acesso. as publicidades já deixaram de passar só pós-horário-nobre, passam a qualquer hora do dia. há cartazes na rua, já para não falar na internet. todo, ou quase, todo o mundo, tem acesso à internet, e se a utilizam para ver pornografia, também deviam utilizá-la para se informarem. há TANTA informação disponível, miúdas com 14 anos hoje sabem de coisas que eu não sabia quando tinha essa idade. já para não falar nos recursos disponíveis.nos preservativos que OFERECEM nos centros de planeamento familiar. há desculpas? não, NÃO HÁ DESCULPAS. não há desculpas para uma pessoa não ter cuidado, não tomar precauções, saber para o que vai e estar-se a marimbar para isso, e depois engravidar e abortar. abortar para se desresponsabilizar de um erro, abortar para se livrar de "um problema", abortar como se nada fosse e no mês seguinte estar lá outra vez...

já nem vou falar da questão de se o feto até às 10 semanas é só um organismo que não pode ser considerado vida ou se sim, já pode ser considerado um ser vivo. não vou utilizar argumentos de natureza religiosa (porque não o sou), nem falar na questão da segurança social (que esses abortos são pagos à pala dos nossos impostos, ou seja, ao fim e ao cabo, pagamos pela irresponsabilidade dos outros), nem sequer na questão de Portugal estar com uma taxa de natalidade preocupante. já nem vou entrar por aí.

foco-me mais na questão da responsabilidade pessoal. a mim sempre me ensinaram que o maior sinal de maturidade é saber responsabilizar-se pelos seus erros. erraste? arcas com as consequências. foi o que os meus pais sempre me transmitiram.

se eu engravidasse por puro descuido agora, não abortava. mesmo que não fosse por descuido, até mesmo que o método contraceptivo tivesse falhado. já me disseram que digo isso porque nunca passei por essa experiência, e é verdade, nunca passei. mas tenho quase a certeza absoluta que não abortava. se ia "estragar" a minha vida? sim. se tinha de deixar de estudar? sim. se a minha vida ia mudar drasticamente? sim. mas se o descuido foi meu, meus queridos, eu é que tinha de pagar as consequências. não vou desresponsabilizar-me por algo que eu fiz, voluntariamente... se o soube fazer, hei-de arranjar maneira de saber cuidar dele! se engravidasse agora (bate três vezes na madeira), já seria mãe com 21 anos, já não seria mãe adolescente, teria o apoio dos meus pais... tinha de abdicar de muito da minha vida, não duvido, mas não tinha mesmo desculpa nenhuma para recorrer a esse método. já para não falar que ia ficar com danos psicológicos bem maiores, se abortasse, do que aqueles que teria se tivesse o filho. eu própria fui um acidente, um esquecimento de uma pílula, mas estou feliz por cá andar. a minha mãe não era muito mais velha do que eu quando me teve. tinha 23.

esta é a minha principal visão desta questão: fazes mal, não tens cuidado, ainda sabendo o que pode acontecer, pagas. pagas bem caro.

infelizmente (de acordo com estatísticas), o aborto tem sido utilizado como método contraceptivo e essa atitude ENOJA-ME. custa muito colocarem um preservativo? custa muito tomarem a pílula? custa muito tomarem a pílula-do-dia-seguinte, se não tomaram nenhuma das precauções acima? cresçam e apareçam. não andamos aqui a brincar aos pais, às mães e aos nenucos.

se não têm condições de vida para criar o puto, dêem-no para adopção. conheço pessoas que são adoptadas, e felizes, e há muitos casais que, esses sim, querem mas não podem ter filhos, e muitas vezes a adopção é a única solução para concretizarem esse sonho.

posto isto, sim, sou contra o aborto.não julgo, porque não sou ninguém para julgar, quem o faz ou fez. (e até conheço gente que fez ou vai fazer, se for mesmo o que a pessoa quer até compreendo e apoio, porque acima de tudo sou a favor da livre escolha individual), mas não concordo, não consigo concordar, e estou no meu direito, ainda que me chamem de moralista, coisa que até não sou nada =P

já tinha pensado em escrever sobre este assunto há muito tempo, ainda não tinha tido "paciência". concordo com tudo o que a Inês disse aqui.

e vocês, o que acham?

Muaah @

14 comentários:

Botas disse...

Concordo contigo, as pessoas cada vez mais ussam o oborto como método contraceptivo, o que é muito mau.=/

<3

Jo disse...

Sabes.. Sou tal e qual como tu.. Há uns tempos tive uma discussão e toda a gente me chamou moralista.. Mas a verdade é que hoje em dia as pessoas já não tem desculpa para terem descuidos, eu propria vou de 3 em 3 meses ao centro de saúde onde me dão a pílula totalmente há borla, também dão os preservativos.. Isto já para não falar no monte de campanhas que tenho visto, é em semanas académicas, é no pavilhão erótico.. Há em todo o lado e dão caixas de preservativos. Eh pah.. Desculpas como: Ups não nos conseguimos controlar e fizemos sem preservativo! Não dão pra mim.. Enfim.

Posto isto, só concordo com o aborto nestas condições: Má-formação do feto, violações, perigo para a mãe ou para o bebé.

E pronto.

:P

Beijinhoos*

♀ Liadan disse...

Concordo absolutamente com tudo o que disseste!
E o facto de o IVG ser, cada vez mais, usado como método contraceptivo é horrível :X E, por falar nisso, quem recorre ao IVG tem um acesso muito mais facilitado a consultas (de psicologia, por exemplo) do que quem aborta espontaneamente. Que anormalidade...

Salsa disse...

hummmm
acho que tu não tens 20 anos!
este é um assunto deveras muito polémico, a muitos anos atrás aqui em Portugal era ver as ricas e os famosas a irem a Espanha abortarem quando aqui em Portugal ainda era proibido.
sabes a sociedade ainda vive um pouco de vontades sem olhar as consequências!
não sou a favor do aborto conforme ele existe em Portugal actualmente, existem regras que tem que ser cumpridas e a mais fundamental é a preservação da vida e nestes casos ela é tirada porque não interessa ter um filho naquele ano mas sim no próximo ou então porque se tornará um método contraceptivo banalizado entre as adolescentes e não só!
como disses-te e disses-te muito bem cada caso é um caso no entanto todos os casos deviam ser avaliados e não banalizar tamanha barbaridade!

PS: não sou moralista, a minha moral é do pior!

Dora disse...

Sim, sim e sim.
É a mulher que decide. Mais nada.

Miss Murder disse...

É assim eu sou completamente a favor do aborto, contudo não sei se seria capaz de fazer algum...

Mas o problema que agora se levanta é as pessoas usarem o aborto de forma leviana!

beijinhos

→ Calipso disse...

Os sapatos sao lindos e a ver se os compro ASAP :D

A Revoluçao Feita por Nós disse...

Concordo com 99,9.9.99.999.9%. Não concordo com 1.1.111.11.111%. Quando dizes em prantos e aos berros dentro do teu ser " Se engravidasse ( com a idade que tens) ias concerteza estragar a tua vida...nã...nã...nã! Não concordo nada com isso. Estragar a tua vida é demasiado dramático. QUando muito terias de fazer uma paragem nos estudos. Isso não te impediria de de retomares em força e dar asas aos teus sonhos. O que estraga a vida não são os filhos. É a forma como decidimos e pensamos que eles podem estragar.A culpa nunca é deles. Não são eles que nos retiram dos sonhos, dos objectivos. Nós é que nos autoexcluímos e atribuímos as culpas ao facto de eles terem nascido. Não queres fazer abortos? Tens toda a razão! mas podes abandoná-los perto da Amadora ou Chelas não? Isso nao é aborto...lol ( Que horror! Homem insensivel!lol).

Morce disse...

A questão do aborto é muito abrangente. Nunca vão saber, quando vais abortar por que motivos o vais fazer, nem sequer lhes interessa uma coisa dessas.
Concordo plenamente contigo, que abortar em situações de descuido, é nojento, e não se faz, no entanto, por todos os outros motivos,Aborto SIM. Para bem quer da criança, quer da mãe!
Num referendo, nunca te vão perguntar quais as razões e em que situações achas que se deveria permitir um aborto.
Depois do que escreveste, se fosses votar, votavas SIM ou NÃO?

Ricardo disse...

olha o plugin que tens do "a musica deste blog" bloqueia me sempre o pc, não sei pq, só funciona quando eu paro o shockwave na tua página. não sei s é so comigo mas torna as visitas aqui dificeis pq demora séculos a carregar.
quanto ao post. eu acho o aborto uma questão muito subjectiva e sujeita a muitos "e se"
acho engraçado uma das desculpas mais frequentes que é "não tenho maturidade para ter uma criança" ou idade ou whatever. mas pa fazer sexo sem precauções já se tem. é engraçado.
Acho que a decisão é da pessoa que vai ou não ter a criança e há casos em que acho que mais vale não o ter do que estar a forçar uma criança para um meio sem condições. porque não vale a pena ás vezes. não sou a favor nem contra. acho que depende de demasiados factores para se ter uma opinião definitiva.

Jo disse...

Eu não conheço ninguem que use o aborto como forma de contracepção, até porque é danoso ao nosso próprio corpo! Conheço quem o tenha usado sim, porque fez coitos-mal-interrompidos, porque nao tomou a pilula, porque, porque, porque. Mas não censuro. Seria a primeira a faze-lo. Sim, eu ja fiz sexo muitas vezes sem preservativo - e repara que aí o risco menor é o de engravidar, perante tudo o resto - e sim, eu ja me esqueci de tomar a pilula (todos os dias lool..) e sim, ja me rebentaram preservativos, e sim, eu ja fiz loucuras por estar alcoolizada e tudo e tudo e tudo. E então? Seria justo trazer uma criança ao mundo nestas condiçoes? Sem um "pai", ou um nucleo familiar?! Ia criá-lo com a minha mae, com que dinheiro?! Isso, para mim, é simplesmente ridiculo. Não percebo porque é que censuras o aborto, e nao censuras a pilula do dia seguinte. Para mim, é a mesmissima coisa - um espermatozoide que fecundou um ovulo, nada de coraçaozinho, nada de maozinhas, nada de corpinho. É esta a minha opiniao: Sim ao aborto, sempre.

Jo disse...

Ah, desculpa estar a estender-me, mas ainda ha outra questão.. A minha pilula, por exemplo, nem comparticipada é, quanto mais ser oferecida onde quer que seja.. e nao vou tomar uma Minigest so porque é à borla, quando posso estar a prejudicar o meu organismo.. Preservativos oferecidos? Rebentaram-me todos. Centros de Planeamento Familiar e amigos, nunca mais!

' Claudjinha disse...

Morce --> depois do que escrevi, continuaria a votar "não", se tinha a mesma opinião há 3 anos atrás e ela não mudou.

A todos os outros --> obrigada pelas participações, era o que eu pretendia, ouvir diferentes opiniões e argumentos que talvez não tivesse ainda ouvido. concordo com alguns dos argumentos "a favor", e respeito muito as opiniões alheias, no entanto, a minha mantém-se a mesma.

Daniela Pereira disse...

Eu vou ser muito simples e rápida. Tenho pontos a favor e contra, de certo modo acho bem que seja legal. As pessoas não devem usar o aborto como método contraceptivo, isso é e seria horrível. Mas em certos casos, já que as pessoas tiveram um "acidente" e não têm acho preferível fazerem um aborto num sitio legal como um hospital. Porque uma coisa é certa, mesmo que não sejamos de acordo, vai sempre acontecer, e se for assim é melhor isto do que alguém morrer nas mãos de alguém por ter feito um aborto ilegal.