8 de dezembro de 2008

' First Date no Starbucks ! / Desafio.

Não sei se alguém aqui se identifica com isto..

dilema entre gostar a sério de alguém... e o sentimento de independência e auto-suficiência psicológica...


eu sempre fui assim.. quer dizer, minto ! nem sempre. ao início eu era toda romântica com a ideia do principe encantado no cavalo branco... dos 11 anos 14 anos foram 3 anos de paixões platónicas e (claro) não correspondidas... depois aos 14 tive um primeiro namoro 'a sério' que correu mal.. o sofrimento que isso causou tornou propícia a abertura de uma fase da minha vida que foi: andar com um, trocar pra outro... isto pode parecer um bocado à pega, mas quando se tem 14 ou 15 anos ninguém se importa com isso, além disso a ideia do príncipe encantado no cavalo tinha-se dissipado.. é nestas idades que se começa a formar a verdadeira personalidade da pessoa, e o facto é que eu sempre fui assim, psicologicamente independente... chorar, só no ombro dos amigos... curtir era curtir, namorar era namorar, o resto não tinha nada a ver... era do género namoros namoros, sentimentos mais sérios à parte... ou seja, andava com pessoas diferentes no espaço de pouco tempo naquela de me 'divertir', tu aí eu aqui, cada um com a sua vida, se é pra estarmos juntos é pra irmos aparvalhar, como amigos mas com direito a beijinhos e apalpões..lol .. aquilo a que eu gostava tanto de chamar 'amizade colorida' ou Flirt's. o que fez com que eu nunca criasse laços afectivos muito fortes e que deixar de andar com essa pessoa (nem era acabar) não fosse um grande drama... bem, na verdade na altura era um dramazinho, mas agora que olho pra trás não era nada de especial..

até que o conheci a ele... mas nessa altura eu ainda era um bocado criança.. com 16 anos eu ainda só me preocupava em curtir a vida... ele já tinha 19 e já percebia mais das coisas do que eu... comecei com ele como começaria com outra pessoa qualquer, naquela de me divertir... quando me fartava, tinha paixonetas por outras pessoas, pura e simplesmente acabava com ele... e voltava pra ele.. e acabava e voltava... umas 3 ou 4 vezes ainda, no espaço de apenas alguns meses (tal era a fugacidade das minhas amizades coloridas LOL). Entretanto resolvi assentar. Com já 17 anos, em Outubro de 2007, eu e ele começámos a andar mesmo a sério. Com direito a contar os meses e os anos (neste caso, um ano)... foi sempre muio bom... incrivelmente, durante meses e meses não me senti atraída por ninguém, só o via a ele... Até que mudei de casa. as coisas começaram a mudar... primeiro eram pequeninas coisas que passavam logo... discussõezinhas da treta...lol .. mas o afastamento foi progressivo... talvez como forma de 'protecção de sofrimento', ele tentava não pensar muito no assunto... era género 'não pensar para não sofrer'.. mas a minha forma de reagir às coisas não foi a mesma... ele foi ficando diferente e eu, na situação em que estou (a viver em casa da minha avó), cada vez ía exigindo mais apoio... enquanto isto, comecei a receber esse tal apoio de outros lados e voltei àquela fase das atracções por outras pessoas... muitas vezes estive para o escrever aqui, mas... não queria arranjar confusões. comecei a receber a atenção que precisava de outros lados.. de outras pessoas, mais especificamente.. de outros AMIGOS... e aquele bichinho da liberdade amorosa começou a roer... muitas vezes achei que a minha relação já não tinha nada a dar, quis tantas vezes acabar... pelo que estava a acontecer, mas - a quem estou eu a mentir? - sobretudo porque queria voltar a ter a liberdade de poder andar com outras pessoas . sinceramente, senti-me tão estúpida, e tão traidora (psicologicamente traidora)... mas já não sou uma criança. já não tenho 16 anos. já não brinco com sentimentos de ninguém (nunca brinquei, simplesmente não tinha bem a noção das atitudes que tomava).

um belo dia, mais precisamente ontem (lol), eu e ele falámos durante horas ao telemóvel... falámos de tudo mesmo... como poucas vezes tínhamos falado desde que as coisas começaram a, literalmente, esfriar... e chegámos à conclusão que isto já não estava a dar com nada da maneira como está, e das duas uma: ou acabávamos de vez, ou começávamos tudo de novo, como se nos tivessemos conhecido hoje . claro que a hipótese escolhida foi a 2ª. e assim faremos daqui em diante. como se apagássemos tudo o que temos feito de mal até agora - porque ambos errámos, admito que também tive a minha parte de culpa.

OK, até aqui tudo óptimo e maravilhoso... não me apetecia mesmo nadinha acabar com uma relação que, tudo bem que nos ultimos meses tem sido horrorosa, mas que antes disso era o paraíso ... e eu gosto tanto dele... tanto mas tanto como nunca pensei gostar na vida. no entanto, tenho noção que as coisas nunca vão voltar a ser como dantes... já não somos propriamente vizinhos e não temos estilos de vida lá muito compatíveis... e sinceramente pra mim relações à distância (ou estando muito pouco tempo junto), sem intimidade nenhuma, não funcionam. neste momento, está tudo nas mãos do amor... e sobretudo na amizade que sempre tivemos apesar de tudo... sem pressões (como, afinal, sempre foi antes disto), conforme a direcção do vento... é onde o vento nos levar mesmo... se der pra ficarmos juntos, óptimo.. se ficarmos só bons amigos 'Mano e Mana' como éramos antes de começarmos a andar.. óptimo também. o mais estúpido disto é que sinto uma estranha sensação de libertação... e digo que é estúpido porque vou deixar de exigir a atenção dele, mas... se não a receber, vou voltar a fazer o que sempre fiz... ir buscar - inconscientemente, acreditem ou não - a atenção a outras PESSOAS... com quem possa realmente passar simplesmente um bom bocado sem ter de me comprometer e as consequências que tudo isso trás.. e quando, à noite, me sentir sozinha e mandar uma mensagem a ele e receber uma resposta mesmo ao jeito de despachanço porque está entretido com os amigos (ou não responder de todo)... quando ele adormecer a meio das nossas conversas... quando ele for sair e se esquecer que eu existo... quando ele prometer que chega às 2h pra falar comigo e chega às 4h... aí eu vou procurar a atenção que quero e preciso a outra pessoa... afinal, o Ser Humano procura sempre estar bem...

sim, sinto-me um bocado estúpida. apesar de livre e curiosamente nada culpada (não me sinto mesmo nada culpada por me sentir assim lol), sinto-me esquisita... como se agora fosse tudo possível... (quando há uns meses atrás eu quase que prometia a mim mesma ir casar com ele um dia..lol) ... mas antes do amor por alguém, está aquilo que nós somos e o amor próprio ! (não, nunca mais vou dizer 'este vai ser o pai dos meus filhos'.. ! LOL) . no fundo, tem sido por causa disto (eu que me fui meter numa relação quando me conheço e sei que não fui feita pra isso) que eu tenho andado a bater mal (claro, tudo conciliado com as circunstâncias familiares que não ajudam nada)... e por isso quis 'começar de novo'.. porque ao início eu não preciso da pessoa pra nada sem ser pra me divertir.. gosto dela, mas prefiro não começar a depender dela... quero voltar a poder desabafar com amigos mas nunca, nunca nunca, me sentir dependente de alguém para me compreender... com a vida e as boas e más experiências todos aprendemos, não é assim? eu estou a tentar aprender... e o lema da minha vida amorosa sempre foi, é e sempre será: amar sim, depender não. E obrigada pela companhia hoje no Starbucks (que abriu em Belém, FINALMENTE, o MELHOR CAFÉ com OS MELHORES MUFFINS DE CHOCOLATE abriu em Portugal e bem perto de mim ahah)... foi mesmo um bom first date, ideal para'começar de novo' :D

- Desafio -

Fui desafiada pela Shakti, um desafio que por acaso já tinha visto em vários blogs e achava bastante engraçado.. mas nunca me tinham desafiado !

Aqui vai:

1.Agarrar o livro mais próximo
2.Abrir na página 161
3.Procurar a 5ª frase completa
4.Colocar a frase no blog
5.Não escolher a melhor frase, nem o melhor livro!!!Utilizar mesmo o livro que estiver mais próximo
6. Passar a 5 pessoas

1. Livro: CONTABILIDADE E FINANÇAS PARA GESTÃO (LOL, isto parece a gozar, mas acreditem, tenho aqui o livro ao lado do portátil há semanas a ganhar pó porque eu um dia 'hei-de estudar..')

2. Aberto na página 161

3 e 4. 5ª frase completa: A constituição de uma sociedade implica sempre a ocorrência de despesas (estudos, escrituras, registos, etc) que devem ser consideradas gasto do exercício em que ocorrem.

Será melhor utilizar um livro a sério, isto é, que tenha uma história?.. hmm. não, está bom assim, foi a primeira vez que abri este livro desde o útimo teste e pode ser que assim me lembre que realmente tenho de começar a estudar, apesar da vontade ser mínima...

Enfim, agora a parte de ter de passar a 5 blogs é que eu odeio.. por isso para variar quebro esta regra... sintam-se em casa... (=respondam se quiserem) !

15 comentários:

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Muito que bem, isso é que é ponderar as coisas, menina... recomeçar de novo... porque por vezes ha coisas na nossa vida que merecem novas oportunidades :)

Beijo meu ♥,

A Elite

MLeonor disse...

Hei:)

Li o teu post antes deste (e este também) e vim dar-te forças! Aconteceu o mesmo comigo, e ao ler os teus desabafos, senti que era eu a escrever, tive um dèja vu de tudo o que aconteceu comigo...e sabes o que te digo?

[Preferia dizer-te isto por mail ou por qualquer outro sítio, pq não tenho a certeza se o teu namorado lê ou não o blog...mas se quiseres,apagas o comment;)]

Mas enfim, digo-te que eles precisam de um abanão. Precisam de sentir que nos perderam, sabes aquele ditado "só nos apercebemos do valor que as coisas tinham para nós quando as perdemos"? É totalmente verdadeiro! Não sei se te aconselho a fazeres o mesmo, mas eu acabei com o meu pelos teus mesmos motivos, ficámos separados uns 2 meses e ele acabou por voltar, desesperado, arrependido. E muito mais devoto. Mas agora sou eu que não quero (embora me ande a custar muito recusar..mas as marcas das atitudes dele ficam para sempre)
Sabes, pode ser uma fase dele, apesar de eles dizerem que mudam, nem sempre o fazem...
Amigos era óptimo...Também penso muito nisso relativamente ao meu. Mas ele recusa-se. (Ou tudo ou nada)
Eu não sei metade da missa, mas aconselho-te a seres forte, e a pesares bem o que podes fazer para não te arrependeres;) Porque o que te parece ser uma falta de interesse, pode ser apenas uma fase que ele está a passar...

Beijinhos, boa sorte! Hope i've helped!

MLeonor disse...

*Concordo plenamente quando dizes amar sim, depender não!
E acho bem que tentem "recomeçar" :)

Às vezes amar é tão difícil...

CarLitos disse...

Um dia destes pego no teu desafio e enterto-me (isto quando passar a epoca de exames!!) LOL
.
Lá vou eu ter com a Anatomia Bah!!!

xD

Andreia do Flautim disse...

Acho que também já me senti assim, mais ou menos quando entrei para a universidade!

B! disse...

Sabes, nunca fui muuito de "curtes". Até compreendo uma pessoa achar piada a ter vários relacionamentos sem compromisso e bla bla bla, mas chega a uma hora e cansa. Acho que todas as pessoas chegam a uma fase da vida em que querem estabilizar e achar alguém que apenas as faça feliz e que as faça sentir especial. É claro que há sempre aquelas excepções, aquelas pessoas que curtem para viver ou vivem para curtir, como quiseres pensar...

Também ouvi dizer que é na faculdade que tudo muda. Quem nunca teve aventuras amorososas passa a ter, quem nunca se sentiu apaixonado apaixona-se e por aí além...

Olha, sabes o que te digo? Nunca poderás saber se "ele" é o tal e por isso aproveita cada momento que tens com ele!

shakti disse...

Tu é que sabes da tua vida...mais ninguém...ainda és nova e tudo ou quase tudo ainda é permitido ...faz o que achas que deves fazer !!!

Starbucks......que delicia de chocolate quente !!!!

Já estive no de Belém e no do Alegro !!!

bj

Menina disse...

Boa sorte neste novo recomeço =)

Starbucks hmm k delícia =D

beijoca*

Michelle disse...

Primaaaa, como estas crescida e linda (igual a mim, hehe brincadeira) mas somos realmente muito parecidas nossa oO. Enfim gostei de ler o teu texto, fez me sentir proxima de ti (saudades :S)! Ha decisoes que realmete sao complicadas, ja eu uma vez tentei manter um relacionamente ah distancia mas realmente nao funcionou, mas eh assim, isso depende de cada um. para mim nao funciona para outro alguem ate pode funcionar, o meu irmao por exemplo esta completamente in loooove com a minha cunhada e ela esta em londres, mas sempre q estao juntos eh uma coisa linda, soh vendo mesmo. Mas enfim vou tentar dar uma passada por aqui sempre q puder! E quando chegar em mocambique (estou a morar no brasil ^^) vou fazer tudo em meu puder para lah ires passar uma ferias (tens q ir oO)!!

bjxx!

Pedro Barata disse...

Olá! Starbucks onde? No Alegro?

Pedro Barata disse...

Olha não fazia ideia que tinha lá aberto uma. Só conhecia a do Alegro!

Pedro Barata disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ele(Eu_Proprio) @ disse...

Adorei o dia no Starbucks e principalmente de passar este dia maravilhoso ctg =D beijo grande e espero que as coisas fiquem como era dantes! =D @@@@@@@@@@22

Ele(Eu_Proprio) @ disse...

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@222

Sara S. disse...

Estes textos reflectivos podem trazer boas consequências na vida, na medida em que passamos a compreender melhor o que se passa e possivelmente optamos por tomar uma atitude. Quanto a este, é bastante frontal e sincero, o que o torna verdadeiro e bom.
Concordo com partes, principalmente onde é afirmado que ao amor é dito o sim, mas à dependência diz-se não. Temos de conquistar essa independência, mas isso não impossibilita que não nos rendemos ao amor.
Um bom começo! Porque o amor merece sempre uma segunda oportunidade.